floquinhos

quinta-feira, 9 de abril de 2009

A QUINTA-FEIRA QUE ERA SANTA

Quinta-feira, chamada de Santa nos idos de antigamente, quando a religiosidade do povo fazia deste um dia de recolhimento e respeito. Quinta-feira chamada de primeiro dia do feriadão nos dias de hoje, quando o povo sempre cansado, estressado, não vê a hora de largar tudo para trás e botar o pé na estrada, melhor dizendo, as rodas, ganhar o mundo, ir para a agitação das praias ou o sossego do interior... Ou, no mínimo, ficar curtindo a cidade tranqüila, podendo pegar um cineminha, ir a um teatro, talvez um jantar num restaurante predileto, tudo sem a agitação costumeira, tudo muito mais tranqüilo... As igrejas que se enchiam de fiéis contritos que chegavam para acompanhar as liturgias, hoje, com um número bem mais reduzido de pessoas em seus ofícios, ainda tenta manter acesa a chama da fé e do amor ao Cristo.
Os cinemas que sempre mudavam a programação nestes dias, passando filmes religiosos - íamos toda Sexta-feira Santa ao cinema para ver a Paixão de Cristo - nem toma conhecimento da data, mesmo porque, se o fizesse, veria suas salas vazias. As estações de rádio, da mesma forma, dão sequência à sua programação normal.
E a Semana Santa perdeu sua aura de santa. É só a semana do feriadão da Páscoa que, por sua vez, já não é mais a Páscoa da Ressurreição, mas sim a Páscoa do almoço farto, dos deliciosos e caros ovos de chocolate, dos coelhinhos que milagrosamente botam ovos (de chocolate... rs)
Novos tempos, só isso...

2 comentários:

JúliaML disse...

Querida Dulce,

Deixo aqui os meus votos de Páscoa Feliz.
e um beijo meu

Dulce disse...

Julia,

Muito obrigada e uma Feliz Páscoa para você também.

beijos