floquinhos

terça-feira, 21 de abril de 2009

A POESIA DE DRUMMOND


AS SEM RAZÕES DO AMOR


"Eu te amo porque te amo

Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,

é semeado no vento, na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo bastante a mim.

Porque amor não se troca,
não se conjuga, nem se ama. Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,

e da morte vencedor, por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor."

(CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE)

6 comentários:

Agulheta disse...

Olá Dulce! Eu pessoalmente adoro Drummond de Andrade,este poema sobre o amor é magnifico.
Beijinho
Lisa

Pico minha ilha disse...

É o amor não precisa de razões.Beijinho, obrigada pelo miminho de amizade.

Dulce disse...

Lisa

Concordo plenamente com você, quanto a Drummond e quanto ao poema.

Beijinhos

Dulce disse...

Pico Minha Ilha,

Nada a agradecer.É bem merecido.

Não, o amor não precisa mesmo de razões, aliás, na maior parte das vezes ele surge sem a menor razção...

Beijinhos

Osvaldo disse...

Oi, Dulce;

Adoro quando entro por esta porta e dou de caras com o meu professor.

Grande, como foi grande este homem, e como será sempre gigante a sua obra literária.

Obrigado Dulce, por tâo bem defender a cultura.

bjs
Osvaldo

Ps.- Obrigado pelo Selo da Amizade que é muito bonito.

Dulce disse...

Osvaldo,

Sou eu quem agradece suas palavras sempre amigas, sempre de incentivo.

E seu professor há de estar sempre por aqui, meu amigo, porque, sendo ele um dos "Poetas do meu coração", anda iluminando sempre minha alma.

beijos