floquinhos

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Em tempo de preparação para as Festas

(clicar nas imagens para ampliar

Chove... chove muito, como vem acontecendo nos ultimos dias por aqui. Um calor insuportável, um tempo abafado e depois uma chuvarada que tem até causado estragos em muitas partes do sul/sudeste do país. E eu aqui, aproveitando a chuvinha boa da tarde, para ler um pouco. Pego um revista e começo a adoçar meus olhos com os artigos de Natal já expostos em suas páginas. Ai a alma vai ficando leve. A casa, aqui, também já está em ritmo de Natal. A porta de entrada já ostenta um linda guirlanda - objeto de estimação de minha nora, pois foi presente de meu marido no primeiro Natal que eles passaram nesta casa, recén-construida na época, ainda em processo de decoração. Foi uma festa linda, e dai para cá, todos os anos, a guirlanda posta na porta lembra que é tempo de festa, é tempo de amor. E também o presépio já está montado. Um presépio onde figuras delicadamente pintadas em tons pastel mostram a religiosidade da dona da casa. Depois, pouco a pouco, vão aparecendo os festões pelos corrimãos das escadas, as figuras do Papai Noel em poses, cores e tamanhos variados, os laços de fita, as velas especiais, as luzes e, por ultimo, a árvore de Natal. E a casa fica engalanada, esperando a data mais bonita do ano acontecer.



Meus amigos devem me perdoar, mas Natal, para mim, é tempo de amor, de familia, de saudade, de ausência, de alegria e de tristeza, tudo a um só tempo. Desconfio que vá colocando textos por aqui até um tanto contraditórios, mas eles vão sugindo conforme o estado de espírito do momento. Por hoje, deixo com vocês as fotos primeiras de uma série que, fatalmente, tirarei daqui para a frente e, claro, sãs as fotos da guirlanda e do presépio, assim vocês compartilham dessa festa comigo, desde agora, afinal, Natal é, também, tempo de amigos...

10 comentários:

Lídia Borges disse...

É verdade, o Natal já vem vindo de mansinho! É um tempo muito especial, sim, com as emoções a surgirem nuas à flor da pele.

Um beijo

Dulce disse...

Lidia

E vamos entrando no clima de magia que o envolve.
beijos

Fernanda disse...

Minha querida Dulce,

Eu sou capaz de ler tudo que a amiga escreve, é uma delícia lê-la.

Essa sua dedicação tão anticipada do Natal mostra bem como ele é tão especial para si, por isso eu partilho consigo a sua alegria, o mesmo entusiasmo, pelo menos quando a leio.

Beijinho
Fernanda Ferreira (Ná)

Dulce disse...

Ná, muito obrigada.

E este Natal promete ser ainda mais especial porque sinto-me cercada de amigos que aqui me visitam e que me acolhem em seus espaços sempre com carinho

Beijos

Carlos Albuquerque disse...

Amiga Dulce
Por aqui não tem chovido muito, só umas lágrimas de orvalho que chegam lá de cima, das terras do céu. Frio, sim, já está vindo, pedindo lareira acesa ou a bomba do quente do ar condicionado ligada! A esta hora já arrepia. Brrr...
Natal. Cá em casa no dia 6 de Dezembro também armamos o presépio, tradição que já vem de quando o tempo era outro. Com o presépio faz-se a árvore com uma estrela em cima e muita luz, uma fixa, outra piscando. O CD irá tocar músicas do coração.
Depois...espera aí...este escrevinhar está ficando grande. Pára.
Boa noite, Dulce, um beijo

Dulce disse...

Carlos

Mas podia continuar... estava uma delicia ler e ir antevendo o Natal de meu amigo e familia.
Espero que continue a contar-nos, talvez no seu blog
beijos

Isa disse...

Desculpar,Dulce?Porquê? Raramente
deixo de aqui vir.Sabe isso!
Adoro o seu espaço,você minha linda Amiga! E o q.escreve ou escolhe para nós.No meu post de hoje a pessoa tem rosto e nome:D.Júlia.Essa pessoa q.me
ajudou em tantos momentos da minha vida.Em quem confio!
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Essa pessoa merece uma vida melhor, pelo que é, pelo que espalha de bondade sobre as outras pessoas.
Sei o quanto é dificil para D, Julia; ao longo de minha vida conheci muitas "Dona Julia" que, quanto mais bondosas, mais sofriam e que quanto mais sofriam, mais ofereciam de amor aos seus semelhantes... Tive em minha vida uma Dona Julia que aprendi a amar como se fors uma irmã, mas chamava-se Dona Isabel, e já falei dela por aqui... Partiu muito cedo, de tanto sofrer, deixando um rastro de luz atrás de si...
Deus segure Dona Júlia em suas mãos para que seus caminhos se iluminem.
Beijos

elvira carvalho disse...

Este Natal vai ser muito triste. Tirando os anos que estive em África, sempre passamos o Natal com meus pais. Normalmente, Meus pais, irmãos, tios, primos.
Este ano meu pai faleceu, meu tio António faleceu, minha mãe não sabe se estamos em Novembro se em Maio, e está completamente dependente. Ainda nem falamos no Natal. Nem sei como vai ser.
Um abraço e bom fim de semana

Dulce disse...

Elvira

Lamento muito esse seu momento. Tive momentos assim, também, depois do falecimento de meu pai (e minha mãe, então, morreu espiritualmente) e de meu marido. Que haja paz em seu coração, Elvira.
Beijos