floquinhos

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Cecília Meireles - para seu coração


Reinvenção

A vida só é possível
reinventada.

Anda o sol pelas Campinas
e passeia a mão dourada
pelas águas, pelas folhas...
Ah! tudo bolhas
que vêm de fundas piscinas
de ilusionismo... – mais nada.

Mas a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

Vem a lua, vem, retira
as algemas dos meus braços,
projeto-me por espaços
cheios da tua Figura.
Tudo mentira! Mentira
da lua na noite escura.

Não te encontro, não te abraço...
Só – no tempo equilibrada,
desprendo-me do balanço
que além do tempo me leva.
Só – na treva,
fico; recebida e dada..

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

8 comentários:

Sonhadora disse...

Dulce
Lindo poema, as suas palavras poderiam ser minhas.
Parabéns.
Um beijo
Uma noite boa

FOTOS-SUSY disse...

OLA DULCE, MARAVILHOSO POEMA...ADORO A POESIA DE CECILIA...UMA LINDA ESCOLHA...VOTOS DE UM EXCELENTE DIA AMIGA!!!
BEIJOS COM A MINHA AMIZADE,



SUSY

Adolfo Payés disse...

Lindo y dulce tu poema.. un gusto leerte

Un beso

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...

Dulce disse...

sonhadora

Entendo suas palavras, porque tenho para mim que os poetas tem como missão serem porta-vozes de nossos sentimentos.
Beijos e bom dia

Dulce disse...

susy

Muito bom dia, amiga, e muito obrigada.
beijos

Dulce disse...

Adolfo

Muito obrigada e que tenha um lindo dia.
Um abraço

Fernanda disse...

Querida Dulce,

É sempre um prazer ler os poemas que escolhe, sempre lindos.

Beijos

Dulce disse...

Ná,

obrigada, amiga.
beijos