floquinhos

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Meus Poetas do Coração - Drummond


As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

(Carlos Drummond de Andrade)

10 comentários:

Duh Franzen disse...

Eu te amo porque te amo,
simples assim e o amor.
bjos
Dulce Helena

Dulce disse...

Duh Franzen

Pois é... simples como um bom dia, lindo como a vida.
Beijos e obrigada pela visita.

Sonhadora disse...

Dulce
Maravilhoso poema...quem ama não precisa justificar porquê.
Gostei muito
Um beijo grande
Sonhadora

Adolfo Payés disse...

Hermoso tus post te leo y me quedo en silencio, disfrutando de tu escritos..

Todo un placer visitarte..
Un beso.

Un abrazo
Saludos fraternos...

Dulce disse...

Sonhadora
Mesmo porque o amor não tem justificativa...
Obrigada, beijo, bom dia

Dulce disse...

Adolfo,

Obrigada, você é sempre meuito gentil
Beijos e um bom dia para você ai na sua distante Montreal.

Fernanda disse...

Amiga Dulce, minha querida!

Gosto muitíssimo principalmente da segunda e da última quadra.
Parabéns pelas suas escolhas.

beijinhos da sua amiga,

Dulce disse...

Obrigada, Ná

Sempre nos identificamos com a poesia de Drumond.
beijos

Beth Cerquinho disse...

Parabéns pelo blog..já me tornei seguidora.
Abraço
Direto do Artesanando a Vida!

Dulce disse...

Beth

Seja bem vinda.
Obrigada pela visita e por ficar aqui conosco.
Um abraço