floquinhos

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Se a noite foi de paz, a alma pede Florbela Espanca...


Os versos que te fiz


Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que a minha boca tem pra te dizer !
São talhados em mármore de Paros
Cinzelados por mim pra te oferecer.

Têm dolência de veludos caros,
São como sedas pálidas a arder ...
Deixa dizer-te os lindos versos raros
Que foram feitos pra te endoidecer !

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda ...
Que a boca da mulher é sempre linda
Se dentro guarda um verso que não diz !

Amo-te tanto ! E nunca te beijei ...
E nesse beijo, Amor, que eu te não dei
Guardo os versos mais lindos que te fiz!

2 comentários:

elvira carvalho disse...

Apesar de saber o valor da Florbela, não é uma poet(is)a que me agrade muito.
Acho por demais triste e melancólica.
Prefiro aquelas que celebram a vida como a Cecília Meireles por exemplo. Que é no feminino aquela que mais me agrada. Dentro do genero mais triste, prefiro a Alda Lara.
Um abraço

Dulce disse...

Elvira,

Mas também gosto demais da Cecília e sempre vai encontra-la por aqui.

beijos