floquinhos

quinta-feira, 11 de junho de 2009

No feriado de Corpus Christi...

(Rua decorada para a procissão de Corpus Christi, numa das cidades históricas de Minas Gerais, um dos estados brasileiros aonde a religiosidade do povo ainda se faz sentir de maneira mais forte)

A quinta-feira amanhece fria, chuvosa, toda cinza, frustrando as expectativas de muita gente que, de malas prontas e esquecendo o significado religioso do dia, pensando apenas no feriadão e em todo o lazer que teriam sobre as cálidas areias do litoral, ou sei lá aonde, vai ter que enfrentar um costumeiro congestionamento nas estradas rezando, não para render honras e homenagens ao seu Deus, como o dia pede, mas sim para que Ele entenda que seu povo precisa dos feriados para ficar "al dolce fare niente", num "merecido" descanso, e então, com Seu toque divino, faça parar a chuva e que se abra um sol maravilhoso que lhe venha dourar a pele e aquecer a alma, tão cheia de inocentes pecadinhos...
E a antiga e tradicional religiosidade do povo brasileiro vai ficando embutida entre roupas em desuso, nas gavetas de um armário qualquer, esquecido em sei lá em que sótão da vida. E as idas obrigatórias as igrejas num dia como este, vão sendo paulatinamente substituídas pelos churrasquinhos amigos, voleibol de praia, encontros nos barzinhos da vida, passeios pelos shoppings centers das cidades, etc, etc...
É, como diria minha doce avozinha, "o sinal dos tempos" ou, como diria meu sábio marido, a mudança natural das coisas, a evolução do homem, os novos caminhos da humanidade. Certo ou errado, não sei. Depende do ponto de vista de cada um, já que é uma questão de foro intimo.
O fato é que chove lá fora, está muito aconchegante aqui dentro, e que vou aproveitar a calma do feriado para colocar umas leituras em dia,,, Cada qual tem seu jeito de descansar, não é mesmo?
Bom feriado para todos,

E para quem tiver curiosidade em conhecer a história deste feriado, fica um link para um texto bastante interessante.

16 comentários:

Isa disse...

Bom Dia,Dulce.
É,na verdade,uma mudança dos tempos.
Um reflexo do materialismo da nossa época.Quanto vale?Quanto custa?
É a frase que se ouve mais e mais!
Tenho tido mensagens dos meus queridos.Adorando tudo por onde passam e amando as pessoas!Isso faz-me bem.
Ficam até dia 18 em Porto Alegre.
As conferências dele são sobre os Juristas do séc.XVII e XVIII.
Embora muito jovem já tem o doutoramento em História.
Desculpe esta conversa...mas sinto que Deus me deu nos Filhos o Presente da Vida.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Disse-o bem, reflexos do materialismo de nossos dias...
Fico feliz que seua amores estejam gostando dos lugares e das gentes. E fico feliz em saber que seu filho é pessoa de valor, realizado e feliz. Certamente saiu à mãe.
Sou como você e tenho nos meus filhos a alegria da vida, portando, não se desculpe, não há porque.
Agradeço por sua confiança.
Beijos

Maria Emília disse...

Dulce,
Obrigada por ter recordado o significado deste feriado que, convenhamos, parece estar bastante esquecido. Temos que aceitar esta mudança dos tempos. Mas o certo é que quando se começam a cortar todas as raízes a árvore acaba por fenecer.
Um beijinho,
Maria Emília

Dulce disse...

Maria Emilia,
Concordo plenamente com você e vejo, entristecida, que as raizes vem sendo cortadas em ritmo acelerado, deixando-nos meio no ár...
Dias como o de hoje, para mim, sempre têm um que de tristeza, exatamente por isso.

Beijinho

Dulce

Joéliton dos Santos disse...

Bom dia minha querida Dulce,,,

É mesmo..imagino a frustração de muitos neste dia de chuva.

Vim para lhe desejar um lindo feriado.Qe Deus lhe abençõe meu anjo. Bjosssss

Dulce disse...

Joéliton

Ah, que bonito... obrigada, meu jovem, e que este feriado seja lindo pra você também, viu.

beijos

Agulheta disse...

Olá Dulce!Por o lado onde moro o Minho; é rico em costumes e de cariz religioso,aqui se festeja o Corpo de Deus,em muitos lados fazem lindos tapetes de flores,muito lindo. Todos devemos lembrar que a vida tem mais além,e nunca devemos cortar as raízes da mesma.
beijinho

Dulce disse...

Lisa, também penso assim e acho lindo quando se conservam as tradições, mas infelizmente, nas grandes cidades isso fica difícil, as tradições vão se perdendo ano a ano...
Já pelo interior, ainda o dia é de fé e respeito.
beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce o meu feriado foi de muito trabalho (tinha de ser) e olha, vim até aqui para enquanto componho uns textos de provas que preciso organizar ouvir Luiz Miguel e me deparo com Michael Buble.
Tens um gosto musical pra lá de bom!

boa noite

Dulce disse...

Obrigada, Pitanga.

Bom, vou mudando a musica para não cansar quem visita o blog, mas sempre volto com cada um deless. Que bom que tem gostado da escolha.
Beijos e bom trabalho.

Pitanga Doce disse...

ISA E DULCE, quanto ao sucesso dos nossos filhos temos a nossa parcela pois foi lhes dando suporte durante a vida que eles se fizeram assim.
Nada de heranças! Cultura, para que possam descobrir os próprios caminhos.

Desculpem o "pitaco"

Dulce disse...

Pitanga

Um pitaco bem apropriado, aliás...
Concordo com você, viu? Suporte, exemplo e muito amor.

Pitanga Doce disse...

Olha, amanhã dia 12 o Pitanga Doce faz tres anos. Tu e a Isa são convidadas. As mais novinhas visitantes da árvore!

Dulce disse...

Que delicia, Pitanga,

vai ser um grande prazer participar dessa festa, viu?
Obrigada pelo convite.

Beijos

Ana Martins disse...

Dulce,
a decoração das ruas por onde a procissão vai depois passar é lindíssima!

Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

é sim Ana,

A decoração é o ponto alto da cerimônia.

Beijinhos