floquinhos

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Meus Poetas do Coração - Fernando Pessoa


APONTAMENTO


(Alvaro de Campos)

A minha alma partiu-se como um vaso vazio.

Caiu pela escada excessivamente abaixo.
Caiu das mãos da criada descuidada.
Caiu, fez-se em mais pedaços do que havia loiça no vaso.

Asneira? Impossível? Sei lá!
Tenho mais sensações do que tinha quando me sentia eu.
Sou um espalhamento de cacos sobre um capacho por sacudir.

Fiz barulho na queda como um vaso que se partia.
Os deuses que há debruçam-se do parapeito da escada.
E fitam os cacos que a criada deles fez de mim.

Não se zanguem com ela.
São tolerantes com ela.
O que era eu um vaso vazio?

Olham os cacos absurdamente conscientes,
Mas conscientes de si mesmos, não conscientes deles.

Olham e sorriem.
Sorriem tolerantes à criada involuntária.

Alastra a grande escadaria atapetada de estrelas.
Um caco brilha, virado do exterior lustroso, entre os astros.
A minha obra? A minha alma principal? A minha vida?
Um caco.
E os deuses olham-o especialmente, pois não sabem por que ficou ali.

12 comentários:

Osvaldo disse...

Oi, Dulce;

Há escritores, sejam eles poetas ou não que nos acompanham durante nossas vidas, porque de tanto os lêr-mos quase que passam a fazer parte de nós. Conhecemos seu jeito de escrever, palavras quase que pessoais e que invariavelmente encontramos em suas frases chave e que como automatismo também nós as passamos a citar...

Fernando Pessoa é desse escritores que não nos cansamos de ler.

bjs, dulce
Osvaldo

Dulce disse...

Osvaldo

Tenho que concordar com você, palavra por palavra. Ler e reler Pessoa é sempre um prazer renovado.
Beijos

Agulheta disse...

Dulce.Ler as palavras de pessoa,ficam sempre no pensamento? mesmo que seja um caco,como ele brilha nas palavras do mestre?.
Beijinho fica bem.

Dulce disse...

Lisa

È que nas palavras de Pessoa o caco fica "abençoado"... rs...
Você está certa. As palavras dele calam fundo na gente. Sempre!
Beijinhos

tinta permanente disse...

'Pessoa'lmente gosto da poesia dele; se bem que a ache mais temperada para uma tarde morna de Outono ou uma manhã fria de Inverno...
No Verão, ah!, no Verão a ardência da Floberbela. Por exemplo...

abraços!

Dulce disse...

Tinta Permanente

Concordo com você, só que aqui no Brasil estamos no inverno, então, está a calhar...

abraços

Princesa disse...

O caminho é o que importa, não o seu fim. Se viajar depressa demais, vai perder aquilo que o fez viajar.

Um beijo

Dulce disse...

Obrigda, Princesa

Pela visita, pelas palavras
bjo.

Pitanga Doce disse...

Já juntei os cacos. Só não sei se ficaram colados certos. Mas isso já não importa. Vida que segue.

boa noite Dulce (aqui noite mais quente do que deveria)

Lourdes disse...

Olá Dulce.
É incrível como há quem não goste de Pessoa.
Eu gosto e não me canso de o ler. É mesmo um grande companheiro nas horas vagas.
Beijinhos

Dulce disse...

Pitanga

É isso mesmo, minha amiga, a vida segue em frente.
Boa noite, fique bem.

beijos

Dulce disse...

Pois é, Lourdes,

Também acho bem difícil de acreditar, porque tambem gosto muito dele.

beijos