floquinhos

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Em "O Profeta", Gibran Khalil Gibran diz...


Sobre os filhos...

“Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da Vida por si mesma.

Vêm através de vós, mas não de vós.

E embora vivam convosco, não vos pertencem.

Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos.

Porque eles têm seus próprios pensamentos.

Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas.
Pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós não podeis visitar, nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós.
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda Sua força para que Suas flechas se projetem, rápidas e para longe.

Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria.

Pois assim como Ele ama a flecha que voa, também ama o arco que permanece estável.”

(Gibran Khalil Gibran)


3 comentários:

Isa disse...

Dulce,minha querida,gostei muito!
Tudo aquilo que fala de Filhos,me toca.
Quando o Nuno,o meu Filho mais novo
saíu de casa, para casar,estive muito
pouco bem.O médico chamou "síndroma do Ninho Vazio"...
Gosto q. sigam as suas vidas...
Mas...saudade!!!
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa,

Assim somos nós, mães, minha amiga.
Queremos, mais que tudo, que eles sejam felizes, mas a saudade é demais, mesmo.
beijos

Anônimo disse...

Dulce,
Por certo Gibran nos incentiva a embalar nossas potencialidades para a meta almejada. Felizes são as mães que compreendem e todo ser que acolhe esta dimensão tão sensível e encantadora. As exortações feitas por Kahlil Gibran são antigas e, ao mesmo tempo de hoje ... Traços de memórias e sabedoria que levam seus leitores a serenidade lúcida em meio à conturbada realidade onde estamos ... Amemos hoje, pois o hoje é o campo de todos nós; assim, aprenderemos a ver o futuro, sem sofrer as conseqüências drásticas do fracasso do "não-tentar"!

penatalino@hotmail.com