floquinhos

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Dança comigo?

(Renoir - Danse a la ville - Detalhe)

Na noite fria, o crepitar da lenha queimando na lareira e o calozinho que se espalhava pela sala iluminada pelo abajur e pelas velas nos castiçais sobre o aparador, a musica suave,... puro aconchego.
O jantar simples, mas delicioso, o vinho perfeito, e tanta coisa a dizer...

Mas ficaram ali em silêncio, ouvindo a musica, permitindo que o momento envolvesse suas almas...
Ele estendeu a mão convidando-a para dançar e ao colocar sua mão na dele, ela sentiu um leve estremecimento e pareceu-lhe que a sala fora envolvida por um suave perfume de rosas... Deu-se conta de que dançavam juntos pela primeira vez. E lá estava ela, presa em seus braços exatamente como sonhara durante toda a sua adolescência...
E era tal o encanto que a maturidade fantasiou-se de adolescência e assim enlaçados foram seguindo o doce compasso da musica, num instante que, ainda que breve, perduraria para sempre em sua memória, em seu coração.

Dulce Costa
Na fria madrugada do dia quatro de junho do ano de dois mil e nove

4 comentários:

Pitanga Doce disse...

Dulce, fizeste me lembrar de uma noite assim do outro lado do Atlântico. A lareira, o vinho, a música. Só magia!

bom dia Dulce

Dulce disse...

Pitanga

Encantamento... pura magia!...
Um momento que fica para sempre.

bom dia!

Lourdes disse...

Oi Dulce,
que bem me fez recordar o tempo em que se dançava assim. Nessa altura,um simples toque nos despertava em nós sensações únicas.
Acho que hoje em dia para além da nossa geração já poucos, as sentem como nós as sentíamos.
Beijinhos

Dulce disse...

Lourdes

Acho que essas novas gerações perdem momentos tão lindos, tão doces...

beijos