floquinhos

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Qual é o tempo que o tempo tem?


Meus amigos, parece que foi ontem mesmo que cheguei aqui cheia de saudades de minha filha e dos meus gringuinhos... O tempo não passou depressa, não... O tempo voou!... E durante praticamente dois meses fiquei aqui contando coisas, mostrando fotos, partilhando com cada um de vocês estes momentos. Mas é chegada a hora da volta ao ninho!... E lá vou eu pelas asas da United em regresso ao Brasil
E o que ameniza um pouco minha tristeza em partir é saber que lá no outro hemisfério esperam-me filhos e netos tão saudosos como eu... Já no aeroporto dois braços longos e fortes esperam-me para um abraço. Fábio (como diria minha mãe quando se referia a mim) meu filho do meio, mora comigo desde que terminou seu segundo casamento, mas dificilmente está em casa. Divide-se entre seus pacientes no hospital e (imagino) sua namorada, e ai me sobram duas ou três noites por semana para um delicioso jantar que ele mesmo prepara (seu hobby é a gastronomia) sempre acompanhado de meia taça de um bom vinho, depois uma prosa amiga ou pega lá sua guitarra ou seu violão e enfeita minha noite. Seus três filhos (do primeiro casamento) moram bem perto e sempre estão conosco nos finais de semana. Ah, não seria justo esquecer da minha “fiel escudeira” a Nilda, que cuida da casa com carinho, que merece nosso respeito pela pessoa linda que é. E tem ainda o Bill, um schinauzer que foi lá para casa contra a minha vontade, pois acho terrível prender animais em apartamento, ainda que tenha todo aquele espaço lá de casa, mas ao chegar de minha viagem anterior lá estava ele e é tão dócil, tão amigo que conquistou não só minha simpatia, mas meu coração também.
Mas, uns dias depois de chegar, lá vou eu pé na estrada de novo... Desta vez sigo para a Campinas, linda cidade distante cem quilômetros de SP, para a casa do (de novo como minha mãe costumava dizer) meu mais velho... Lá vou estar com ele, o Ubirajara jr, com minha nora que tenho como filha, Maria Antonieta e com meu neto Caio. E o motivo desta vez é extremamente gratificante e alegre para mim. Meu filhotinho, o garotinho que me chegou numa noite de setembro, vai completar 50 anos!... Já imaginaram a dádiva da vida e de Deus que é ver seu filho completar 50 anos? Lembro-me que quando meu marido fez cinqüenta anos minha sogra caiu em pranto e quando perguntamos porque chorava, ela disse soluçando que uma mulher com um filho cinquentão é uma velha... Convence-la do contrario foi impossível,,, Já minha mãe só viu a mim fazer cinqüenta anos pois seus dois outros filhos foram-se muito antes de os completar...
Diante disso, meu coração se enche de gratidão a Deus e a vida, por este momento tão especial, tão lindo. Ainda mais estando eu tão lúcida, viva, participante da vida e do mundo, senhora de mim, dona de meus caminhos... E tem mais, Caio, filho do “meu Bira” exatamente no mesmo dia, completará dezoito anos!... Não é lindo demais? Pai e filho aniversariando no mesmo dia? Haja festa!...

Pois ai está meus amigos... E agora lá estão vocês pensando: mas se tem um filho de cinqüenta, quantos anos tem então essa senhora? Ora... Tenho a idades que cada um de vocês quiser me atribuir, mesmo porque, há dias em me sinto fresca, viçosa, como se tivesse vinte anos. Em outros sou mulher na força da idade, resolvida, forte. Dias há em que estou madura, senhora de mim, cheia de sonhos e namorando a lua. E ha ainda outros, bem poucos, é verdade, em que, frágil, tenho cem anos e aí a vida me carrega nos braços...

Dulce Costa
Na madrugada de Winchester, no dia dez de setembro do ano de dois mil e nove.

22 comentários:

Vivian disse...

...Dulce querida,
viajei neste teu texto,
e saio daqui feliz por
saber que a vida sempre
sorri para quem não tem medo
dela.

comemorar cinquentenário
de um filho, é dádiva
de Deus, e vc foi merecedora.

que lindo isso!

parabéns à família e a vc,
com amor...

bjuuu

Dulce disse...

Vivian,

Muitissimo obrigada.
Seu comentário é um afago em meu coração.
Beijos

Isa disse...

Dulce,minha querida,como adorei o seu texto!
Tenho sido "feia"pq.pouco tenho deixado as palavras do coração.
Ao chegar os problemas foram tantos...
Lentamente fecho portas e Deus abre
janelas para eu voltar a sorrir.
Sei q.entende!
Beijo.
isa.

Pitanga Doce disse...

Ai minha Nossa Senhora, quantas mulheres há em cada uma de nós? Em quantas temos que nos dividir e ainda sobrar um tiquinho para nós? hehe

Boa viagem, Dulce, e seja bem vinda a sua terra e aos seus queridos.

Dulce disse...

Pitanga Doce

Quantas eu não sei, Mila.
Imagino que tantas quantas forem necessárias para atendermos aos nossos amores... rs

Muito obrigada e até breve
Beijos

Dulce disse...

Isa

Muito obrigada, minha amiga.
Claro que entendo. São só momentos e vão logo passar.
Amanhã, se minha internet estiver funcionando, volto a falar-lhe, diretamente do Brasil.
Beijos e até lá.

LOURO disse...

Querida amiga Dulce,

belo texto,adorei!!!
Uma mulher activa e força como a amiga tem, festejar os 50 anos de um filho, é maravilhoso...Parabéns!!!
Muitos beijinhos de grande amizade,
Lourenço

Agulheta disse...

Querida Dulce. Quantos sentimentos e verdades neste texto,adorei ler porque tem muita coisa que me identifico,quanto à idade tens razão cada um nos pode dar a idade que pense no momento.
Beijinho no teu coração. Lisa

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Adorei ler o seu texto. Tantas novidades boas num texto só, tantas revelações, tanto carinho expresso nos nomes das todas as pessoas de quem falou, até o Bill, o schnauzer.

Boa viagem amiga, mate todas as saudades, mas não se esqueça das suas amigas.

Beijos mil,

Lídia Borges disse...

Delicioso texto e linda a sua postura perante a vida.

Bem-haja!

Pitanga Doce disse...

Espero que tenhas chegado bem.

Bom dia, Dulce!

Carlos Albuquerque disse...

Olá, Dulce!
Tem um prémio no meu blog. Passe por lá. Se o quiser aceitar leve-o.
BJS

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!

Bonita a forma como em poucas palavras fez um mundo de revelações respeitantes a uma parte da sua vida, cheia de calor e amor na forma como olha e vive a família.

Boa estadia; tudo a correr p'lo melhor!

Abraço.

Vitor Chuva.

Dulce disse...

Lourenço,

Muito obrigada.
Na verdade é muito bom um momento assim. Obrigada.
Beijinhos

Dulce disse...

Agulheta

Obrigada, Lisa. O importante é, estejamos lá em qualquer idade, festejemos a vida.
beijinhos

Dulce disse...

Ná. muito obrigada

Jé estou em casa. Viagem boa, recepção maravilhosa, tudo bem, Graças a Deus.
Esquecer os amigos? Nem nunca!...
beijinhos daqui de Sampa pra você.

Dulce disse...

Lídia

Só podemos tornar a vida mais bela se nos posicionarmos corretamente diante dele e isso eu procuro fazer sempre.
Muito obrigada
Beijos

Dulce disse...

Pitanga Doce

Minha querida Mila, muito obrigada.
Chegui bem, viagem boa, tudo certinho, Malas desfeitas, hora de cumprimentar os amigos.
Beijos e boa tarde.

Dulce disse...

Carlos Albuquerque,

Muito obrigada, aceito sim e fico muito honrada com sau lembrança. Vou la busca-lo para guarda-lo carinhosamente no "Livro dos Meus Selos.
Um abraço e, mais uma vez, obrigada.

Irene Moreira disse...

Dulce, Parabéns a família . . . muito gratificante ver um filho cinquentenário e um neto chegar ao 18anos no mesmo dia. Caminhando no seu texto vivemos muitas emoções e recebemos exemplos de lição de vida diante da mulher contagiante e cheia de vida que o escreve. Palpite para a sua idade não existe, pois viver assim e rejuvenecer a cada dia.Beijos

Dulce disse...

Vitor

Muitissimo obrigada.
Na verdade tenho sido privilegiada com pessoas lindas em redor de mim, assim tem sido fácil retribuir amor e carinho.
Um abraço.

Dulce disse...

Irene Moreira

Um comentário que me comove e que agradeço, de coração. Obrigada.
Beijos