floquinhos

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Numa cinzenta manhã de primavera


Hoje o dia amanheceu enfarruscado, cinzento, com cara de triste, cheirando a saudade... Desses que joga a gente numa poltrona com um livro na mão e que nem o canto meio tristinho do bem-te-vi lá fora, no galho da árvore, convence que é primavera... O pobre bicinho deve estar todo molhado, cantando por obrigação...

O livro que tinha nas mãos, colocado aqui ao lado para que eu possa escrever, peguei-o na biblioteca de meu filho e é quase um tratado sobre o segundo império do Brasil, sobre Pedro II. Sempre gostei de ler biografias, ainda mais se for de personagens históricos e este certamente vai me prender. Mas meu estado de alma no momento pede algo mais intimista, mais próximo da fantasia, do romance, da poesia. Então vou perder-me entre Thiago de Mello, Manuel Bandeira, Cecilia Meireles, Pessoa e Drummond. Vou navegar nos sonhos alheios, vou buscar similaridades com meus pensamentos, parecenças com meus sentimentos, vou sonhar, vou divagar, vou entrar em sintonia com o dia e, certamente, sair dessa viagem ao centro de mim mesma com ares de primavera, para compensar o inverno lá de fora porque, como disse Cecília Meireles, "A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la."

17 comentários:

Isa disse...

Dulce,minha querida,você escolhe
poetas e escritores estupendos.
Uma coisa: vou 5ª feira,dia 1 de Outubro, a Fátima.
Pedirei por todos.Mas a Dulce gostaria que eu deixasse uma vela,
para alguém?
Me diz que eu o farei.
Beijo.
isa.

Pitanga Doce disse...

Por aqui o céu está intensamente azul, mas logo começará a dar sinais de uma nova estação. As ruas já começam a ter tapetes de folhas.

boa tarde Dulce

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Com um obrigada por ter um óptimo blogue e por participar no blogue Na Casa do Rau, fique com o selo Amizade Internauta.
Um abraço.
Fernanda Ferreira

Osvaldo disse...

Oi, Dulce;

Por aqui é o Outono que começa mas timidamente porque o sol e oo seu calor ainda vai mantendo o calendário em atraso... Mas não nos iludimos porque em reve as montanhas estarão cm seuu manto branco de inverno. Também ee, o Inverno,em o seu encanto.
bjs, Dulce,
Osvaldo

Dulce disse...

Osvaldo

concordo com você. O inverno tem sim seus encantos. No ano passado vivi as quatro estações no hemisfério norte e cada uma delas me encantou. O outono é magnífico e o inverno é, eu diria, magestoso, com toda aquela paisagem branca, com o cair da neve, adorei ter estado lá, apesar do frio intenso.
Foi uma experiência incrível.
beijos

FOTOS-SUSY disse...

OLA DULCE, LINDA POSTAGEM...VOTOS DE UMA EXCELENTE NOITE AMIGA...
BEIJO DE CARINHO!!!


SUSY

Sandra disse...

Belo texto Dulce. Aqui está chovendo. Não está só cinzento. Aqui no sul chove muito e muitos ventos fortes estão acontecendo.

Nossa Primavera, promete ser de muita chuva. estamos preocupados, por que ano passado teve muita chuva e deslisamento de terras. Muitas pessoas morreram, em decorrência disso.
Mas, quanto a sua leitura, também adoro ler. Buscar conhecimento nunca é demais. Abre novos horizontes.
Uma boa Primavera para vc.
Te espero lá nos blogs para buscar os selinhos para enfeitar os seus.
Com muito carinho
Sandra

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como diz o Osvaldo, por aqui vamos tendo um Outono que se esconde no prolongamento do Verão, com o sol brilhando e as temperaturas elevadas.
Também gosto muito de biografias,romances, enfim, gosto de livros. Pena que esteja com tão pouco tempo para os ter por companhia.

Fernanda disse...

Minha querida Dulce,

É verdade que esses estados de alma são também característicos da Primavera, pelo menos para mim são.
No outro dia falava com uma amiga e dizia-lhe que sei que vou morrer no Outono. Ele assustou-se, fez uma cara feia (deve ter pensado que sou bruxa) e ganhou coragem para me perguntar ? Como sabes?'
Sei porque no Outono morro sempre um bocadinho, deprimo-me facilmente, sinto-me fraca...sei lá, sinto isso'
Já na Primavera é o oposto, eu rebento a cada instante, broto alegria por todos os poros, fico toda doidona, mesmo.
Contudo, tem dias em que me sinto assim como a Dulce, e isto pode ser todo o ano. A inquietude e a nostalgia atacam e é preciso algo ou alguém que nos transporte para lugares mais aprazíveis, para momentos mais agradáveis, porque não um poema?

Beijos

Dulce disse...

Susy

Muito obrigada, você é sempre muito gentil, minha amiga.
Beijinhos

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Eu esse texto já tinha lido e comentado, não devo ter feito tudo bem feito.
Não importa :)))

Há dias assim, momentos em que todo o ser humano se sente assim.
Eu tenho muitos momentos idênticos a este que descreveu, então ou me refugiu na música ou num bom filme, ainda como você numa leitura aprazível.
Há dias que nada me satisfaz, nada mesmo, então saio, vou ver o mar. mesmo que não saia do carro, ou algo assim.
Amanhã é outro dia.

Beijinhos

Dulce disse...

Isa

Lamentavelmente vejo seu recado muito tarde, amiga, mas agrdeço a intenção que vale por uma oração.
Obrigada, de coração.
beijo

Dulce disse...

Pitanga

Ah, minha amiga, como gostaria de estar no hemisfério norte para viver mais um outono de cores e luzes.
Aproveite muito essas belezas.
beijos

Dulce disse...



selo recebido, agradecido (muito) e devidamente guardado no Livro dos Meus Selos - não sem ficar tambem no Em prosa e verso...
Beijos e obrigada

Dulce disse...

Sandra

Tem acontecido mesmo muita coisa ruim com essa chuva ai pelo sul. Esperemos que o pior ja tenha passado e que a primavera reine linda e em paz por ai.
Beijos e obrigada pelos selos.

Dulce disse...

Carlos

Então é aproveitar esse verão que insiste em tomar o lugar do outono, enquanto for possivel. Mas o outono cheio de charme não é um convite a umas horas de leitura?
Imagino que seu tempo seja mesmo escasso, tantas atividades...

Dulce disse...



Entendo, minha amiga. Mas você sempre sae como buscar o momento, como ultrapassar as horas menos agradáveis, sempre encontra um modo de se reencontrar. Mulher forte, não se deixa vencer, vai rompendo caminhos.
Beijos