floquinhos

terça-feira, 8 de setembro de 2009

E hoje é dia de Quintana...


Poema da gare de Astapovo

O velho Leon Tolstoi fugiu de casa aos oitenta anos
E foi morrer na gare de Astapovo!
Com certeza sentou-se a um velho banco,
Um desses velhos bancos lustrosos pelo uso
Que existem em todas as estaçõezinhas pobres do mundo
Contra uma parede nua...
Sentou-se ...e sorriu amargamente
Pensando que
Em toda a sua vida
Apenas restava de seu a Gloria,
Esse irrisório chocalho cheio de guizos e fitinhas
Coloridas
Nas mãos esclerosadas de um caduco!
E entao a Morte,
Ao vê-lo tao sozinho aquela hora
Na estação deserta,
Julgou que ele estivesse ali a sua espera,
Quando apenas sentara para descansar um pouco!
A morte chegou na sua antiga locomotiva
(Ela sempre chega pontualmente na hora incerta...)
Mas talvez não pensou em nada disso, o grande Velho,
E quem sabe se ate não morreu feliz: ele fugiu...
Ele fugiu de casa...
Ele fugiu de casa aos oitenta anos de idade...
Não são todos que realizam os velhos sonhos da infância!

(Mario Quintana)

4 comentários:

elvira carvalho disse...

Todos? Nem um por cento da população mundial.
Um abraço

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Apesar de ser um belo poema deixou-me triste...porque o meu adorado pai também se foi aos 80, já lá vão quase seis anos e eu ainda choro por ele todos os dias.

Beijos
Querida amiga Dulce,

Lembrar assim a infância eu acho lindo. Sabe que eu sou mínima, tenho até vergonha de dizer, 1,53, e em criança era magríssima. Como se não chegasse tinha uma cabeleira enorme e uma franja "repa", enorme. Chamavam-me a franjinhas.
Não vou dizer que isso nunca me incomodou, estaria a mentir, mas fui sempre uma criança feliz.
O nosso hino nacional, só aprendi a cantar direito muitos anos depois... tinha para mim, e continua a ter, palavras que as crianças não entendem, por isso não vejo razão para as obrigar a decorar.

Desculpe se estou em contradição pela primeira vez consigo.
Talvez sejam realidades diferentes.

Também comecei a namorar tarde, mas depois nunca mais parei, hahahah!

Beijos

Dulce disse...

Elvira

Assim é, minha amiga...
beijinhos

Dulce disse...



Meu pais se foi já la se vão mais de vinte anos e tinha então 79 anos mas poderia ter ficado conosco por muito mais tempo, pessoas forte, lúcida, amiga, meu porto seguro.
Não se passa um dia sem que me lembre dele com muita saudade.

A segunda parte de seu comentário respondi no post seguinte, agora, ser namoradeira? é como disse para a Lisa: Namorar é bom demais e todo mundo quer... Mas nem todo mundo pode. Então quem puder... rs

beijinhos