floquinhos

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

E afinal, eu estava certa...


"Se você sente tédio quando está sozinho é porque está em péssima companhia".

(Jean Paul Sartre)

Sempre disse isso, só que em outras palavras.
Sempre afirmei que não sentia solidão porque eu era boa companhia. Dizia isso brincando quando amigos estranhavam o fato de eu viver só, de gostar de ficar no meu canto com meus livros, meus CDs, meus bordados, meu computador que é minha janela para o mundo, enquanto pessoas de minha idade viviam procurando afazeres e distrações fora de casa, tentando driblar a solidão...
E agora encontrei esta frase de Sartre que, finalmente, me dá razão... Ou, pelo menos, endossa meu comportamente mais caseiro, mais tranquilo, meu gosto por estar comigo mesma grande parte do meu tempo. Sei que muita gente não vai entender esse gosto, mas...
E olhe, não é "eu me basto", nada disso. Eu amo as apessoas, preciso conviver com elas, partilhar minha vida, mas isso não exclue minha necessidade de estar comigo mesma pelo menos uma parte do dia. Mas ajuda muito a fazer de minhas madrugadas insones momentos de paz e de criatividade, momentos de encontro com minha alma inquieta, momento de extravazar essa inquietude, momento de ser mais verdadeira e aberta para o mundo... E disso tudo resultou uma união que me faz bem... Eu e a madrugada. Junte-se a isso música e luar e...

20 comentários:

Ana Martins disse...

Concordo consigo Dulce, e penso que todos nós necessitamos desses momentos de reflexão que quando bem aproveitados realçam a nossa paz interior.

Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

Ana

Para mim, momentos indispensáveis para minha serenidade, minha paz interior.

beijinhos

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Como já percebeu, eu sou quase sempre muito extrovertida e preciso até demais dos meus amigos, dos meus convívios... mas preciso muitíssimo da minha tranquilidade, de estar comigo mesma e nunca, nunca me senti entediada por isso, bem pelo contrário.

Acho que a minha sanidade mental depende drasticamente desses mesmos momentos de paz e introspecção.

Beijos

Dulce disse...



Sou extrovertida na medida em que estou entre amigos. Entre desconhecidos sou mais contida, Mas na minha propria companhia sou o que me aprouver... rs... rio ou choro, canto ou danço, ou simplesmente deixo-me ficar mergulhada em mim mesma, ou ouvindo uma música que me leve aos sonhos, ao devaneio...
Que loucura, minha amiga, pensei que a idade mudasse esse meu jeito sonhador de ser, mas qual o que... Se chegar aos 100 anos, vou estar exatamente como estava aos 30, como estou agora...

beijinhos

Agulheta disse...

Olá Dulce. Concordo plenamente no que disse,tenho tantos momentos desses,e preso muito uns momentos só para descomprimir,gostei de ler esta introspecção do "ser pessoa" que leio em psicologia.
Beijinho doce e bfs.

Dulce disse...

Agulheta

Pois é, Lisa, parece que cada uma de nós tem essa necessidade, esse escape da agitação do mundo moderno, esse estar consigo mesma...
Bom final de semana para você, também.
Beijinhos.

Andresa disse...

Ola dulce

Eu adoro momentos de solidão. Porque acho que presimos disso para refletir, para conversarmos com nos mesmos, um momento para o nosso eu.

Tem pessoas que não conseguem, mas é um aprendizado.

Minha mae se separou a algum tempo, ela achou que não iria conseguir sobreviver sozinha. Mas hoje ela vive muito bem. E isso fez bem para ela. Muitos prob. foram sanados.

Um otimo final de semana
Bjs
Andresa Araujo

Dulce disse...

Andresa

Somos capazes de tantas coisas que nem imaginamos... Veja como sua mãe superou e até passou a viver melhor... Minha filha saiu de um casamento, de uma união de 15 anos achando também que não suportaria e hoje, um anos depois, está remoçada, deslanchou na carreira (é cientista)a, os filhos estão melhores do que nunca... Viver só não quer dizer viver em solidão.

Bom final de semana para você também. / Beijos

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!

Passei hoje por aqui para lhe dar conta de que fiquei contente com o facto de ter comentado um meu post, no S.J.; aliás, já cá tinha estado, mas em deixar rasto, na altura.

Quanto ao texto que hoje aqui escolheu trazer, ele contém uma imensa verdade: a de que, por vezes, nós somos a nossa melhor companhia, especialmente quando a procuramos... e nos sentimos de bem connosco.

Um abraço.

Vitor Chuva

Dulce disse...

Vitor Chuva

Obrigada pela presença e pelo comentário, com o qual concordo.
Tenho acompanhado seus textos no S.J., sempre com atenção.
Um abraço

Dulce

cristal de uma mulher disse...

Dulce um encanto ler tua literatura e navegar em belas letras voltarei amiga linda..beijos

Dulce disse...

Cristal de uma mulher

Muito obrigada.
É um prazer recebe-la, volte sempre.
bjs.

Pitanga Doce disse...

Pois eu já precisei explicar tantas vezes porque gosto de viajar sozinha, porque me sinto bem "eu com eu mesma". Nem todo mundo entende. Fazer o quê?

boa noite Dulce

Dulce disse...

Pitanga Doce,

Bom dia!
Nada a Fazer, menina! Nós nem precisamos que os outros entendam, não é mesmo? rs...

Irene Moreira disse...

Boa Noite Dulce! Não pude deixar de parar nesta postagem e degustá-la letra a letra, frase por frase, e me encontrar em cada uma delas . . . mundos diferentes, mas momentos iguais. . . Muito bom estar em seu cantinho. Cheguei a você através do selinho que a WalLarte me ofereceu e como fiquei feliz. Já estou te seguindo e espero sua visita. Beijos

Dulce disse...

Irene Moreira

Boa noite / Bom dia

Fico feliz que tenha vindo, ainda mais que através da Waléria (Wallarte).
Obrigada por sua presença, obrigada por seguir o "Em Prosa e Verso". Te-la conosco é um prazer. Como será um prazer conhecer seu cantinho.
Um abraço.

elvira carvalho disse...

música, luar e... uma boa companhia.
Eu me apavoro com a solidão. Não a solidão de umas horas mas a solidão diária, hora sobre hora dia sobre dia... Como algumas pessoas que conheço, que vivem sozinhas, e não saem de casa, não falam com ninguém, eu endoidecia.
Um abraço

Silvana Nunes .'. disse...

Passando por aqui neste cantinho e olhando, em primeiro lugar, para a imagem dessa linda rosa, lembrei de Clarice Lispector. Deixo um trecho de seu escrito para você.Paz Profunda !
Saudaçoes Florestais !

"e então aconteceu:do fundo de meu coração, eu queria aquela rosa pra mim. Eu queria, ah como eu queria. E não havia jeito de obtê-la.[...]no meio do meu silêncio e do silêncio da rosa, havia o meu desejo de possuí-la como coisa só minha. Eu queria poder pegar nela. Queria cheirá-la até sentir a vista escura de tanto perfume..."

- Clarice Lispector -

Dulce disse...

Elvira

O difícil é a boa companhia... rs...
Entendo seus temores. Deve mesmo ser horrivel viver assim, mas cada pessoa tem seu jeito, que se há de fazer?
bjs

Dulce disse...

Silvana,

muito obrigada.
Clarice Lispector sempre me sensibiliza. Lindo trecho, muito lindo... quantas rosas queremos assim amo longo da vida...
bjs.