floquinhos

domingo, 13 de setembro de 2009

Sábado à noite, a alma inquieta...


Noite de sábado, avançando para o domingo e estou aqui estranhando o barulho que vem da rua, pois há uma festa no prédio em frente e o som não respeita limites de propriedades. Durante dois meses a noite foi absurdamente silenciosa, tranquila e linda, porque de verão, porque numa cidade pequena do interior de Massachusetts. Na verdade, hoje, aqui em São Paulo, a noite também é linda, prenunciando a chegada da primavera. Só não a sinto tranquila...
E atribuir à noite, aos vizinhos que estão felizes, aos carros que circulam na rua, a culpa pela agitação que começo a sentir em mim e que prenuncia mais uma madrugada passeando pela casa, entre chás e música, entre livros de poesia e momentos de reflexão, é tirar de uma alma inquieta e incorrigível a culpa que lhe cabe.

22 comentários:

wallper.lima disse...

Olá Dulce! Que bom tê-la de volta!
Claro que vc sentirá a mudança, pois aqui somos mto barulhentos, e parece que já não estão respeitando mais horários...infelizmente, tdo está mudado!
Adorei o comentário, e fico feliz quando consigo escrever sobre algo, e receber das pessoas um elogio, isso faz mto bem, acredite!
Bjocas.

Fernanda disse...

Querida e doce amiga Dulce,

"Back in São Paulo", essa deve ser a razão para a sua aparente falta de tranquilidade. Não???

Espero que tenha acabado por descansar...
Beijo grande e um bom Domingo para si.

Beijo
Fernanda Ferreira

Isa disse...

Bom Dia,minha Amiga. Verdade,quando
há barulho lá fora,ñ nos deixa sossegar...
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Waléria

Nem é o barulho, viu? Às vezes é meu estado de espírito, minha alma inquieta, que reclamam. Coisas de mim, lá do fundinho de mim...
Beijos e obrigada.

Dulce disse...



Ah, sim, descansei. Fechei as janelas, apaguei as luzes, mergulhei na água quentinha da banheira, relaxei e fui para a cama com um bom livro. Em uma hora estava nos braços de Morfeu... rs...
Obrigada, amiga.
beijinhos

Dulce disse...

Isa, bom dia

E isso depende muito de nosso estado de espírito, não é?
Beijinhos

Silvana Nunes .'. disse...

Nem me fale em barulho de festa na hora do meu sono (rs). Aqui onde moro só escuto a festa dos grilos (moro dentro da mata) e dos sapos.
Obrigada pelas rosas, sinto o perfume daqui.
saudações Florestais !

Dulce disse...

Silvana

Durante dois meses também dormia ouvindo grilos e acordava com o cantar dos pássaros. Aliás, aqui também acordo com o canto dos bem-te-vis, uma delícia...
Beijos

Maria Emília disse...

Que bonita reflexão Dulce. Viva o momento o Agora ele é único. Deixe-se levar.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Dulce disse...

Maria Emilia

Sim, cada momento é unico. Precioso...
Beijinhos e obrigada

Irene Moreira disse...

Apesar do barulho da festa do vizinho e da falta de tranquilidade, nada foi motivo para lhe tirar o dom da inspiração e de tão bem expor o que sente e fazer disso um motivo de reflexão.Bom domingo. Beijos

Dulce disse...

Irene Moreira

Na verdade, até com o barulho nos acostumamos... rs...
Beijos, obrigada e bom final de domingo.

Ana Martins disse...

Ainda bem que acabou conseguindo descansar, é sempre difícil de passar uma noite de insónias, é como se o tempo parasse e o dia teimasse em não chegar.



Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

Ana

Sabe amiga, a insonia não me atormenta, porque sempre aproveito quando ela se instala, para ficar comigo mesma, ler, ouvir música, ver um bom filme...
beijinhos

Pitanga Doce disse...

Querida Dulce, descreveste exatamente o que sinto quando retorno do "meu cantinho" de além mar. O barulho parece que triplica aos ouvidos de quem passou algum tempo sem ele. Acho até que as novas construções deveriam ter paredes à prova de som e vidros duplos pois não há mais lei do silêncio para ninguém.

PS: O barulho te deixou tão perturbada que te engaste na estação. Vamos entrar na Primavera. hehe

Dulce disse...

Pitanga

Ah, minha amiga, nem foi o barulho... foi que minha alma ainda se sentia lá por Massachusetts... rs... É lá que começa o lindo outono que este ano eu perdi... Como perdi o Halloween e o Thanksgiven... que pena...
Obrigada, Mila. Já corrigi o erro e peço desculpas...

beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce, lá e no meu pedaço de céu, começa agora Outono.

Me explica como consegues consertar o texto sem perder os comentários existentes? Se não quiseres explicar aqui, manda correio, tá bem?

Dulce disse...

Pitanga

Não tem segredo, não, Mila, é super fácil.
Embaixo, aonde você clica para comentar, não tem o icone de um lápis? (ao lado do icone do envelope) Clique nele e vai abrir a janela de sua postagem, antes de publicar. Você conserta o texto, muda a foto, faz o que for preciso e depois é só clicar na barrinha de publicar postagem. Quando você reabrir o blog, vai estar consertado.
Tente e depois me diz.
Beijos

Pitanga Doce disse...

Obrigada, Dulce, mas lembre-se que o meu modelo é diferente do seu, frô! Terei que procurar na parte do editar postagens. Eu acabo achando. Antes esse lápis estava aqui no final do post ao lado da hora em foi editado. O Google está sempre mudando.

Dulce disse...

Pitanga,

Por nada, Mila...
Que pena. Com esse lápis fica tão fácil...
Beijos

elvira carvalho disse...

É amiga, às vezes, o pior barulho não é o que vem da rua. É o silêncio que grita dentro de nós que nos atordoa.
Um abraço

Dulce disse...

Elvira,

Concordo com você.
Um abraço