floquinhos

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Meu refúgio


Os meus sonhos são refúgios... É neles que me escondo da solidão, do desamor, do tédio.
Neles o mundo quase alcança a perfeição e meu carinho, que se derrama por todos os lados, retorna a mim em forma de amor correspondido, de ternura infinita, de paixão, até... Neles ainda posso ter o frescor da juventude, a beleza de meus trinta anos e o encanto de minha maturidade.
Por tolo que isso possa parecer, é mergulhando nos meus sonhos que eu me encontro e deles consigo emergir com muito mais forças para enfrentar a pasmaceira de minha realidade. Graças a eles vivo sozinha, mas não sou solitária, não amargo em mim o desespero da solidão. Graças a eles a esperança ainda faz parte de mim, ainda norteia meus passos.
Ah, a magia dos meus doces sonhos... Ah, o acalanto de tua presença constante neles... A ternura do teu amor tão distante e tão próximo de meu coração... Vivesse eu mil anos e viveria meu coração em sonhos, em busca de tua presença...

20 comentários:

Ana Martins disse...

Um coração eternamente apaixonado, lindo Dulce!
É deste amor forte e puro que também falo em meus poemas, é este amor que só quem ama com intensidade sente mesmo para além da eternidade!

Bem-Haja Dulce!

Beijinhos,
Ana Martins

ney disse...

Lindo texto. Parabéns!
bjs/ney.

Dulce disse...

Obrigada, Ana,

Talvez por isso me encontre em sua poesia.
Beijinhos.

Dulce disse...

Obrigada, Ney.

Beijos e boa noite.

Pitanga Doce disse...

É lindo o teu texto. Ele é a confirmação de que o corpo amadurece mas a alma fica menina, dentro de nós. E ela sonha, do jeitinho que ela quer.

boa noite Dulce

Ah, o Sr, Google me devolveu o lápis. Está de novo junto ao texto. Nem foi preciso fazer nada. Eu já devia estar acostumada com o mau feitio dele.

Dulce Braga disse...

Xará
O que seria viver sem sonhar?

Dulce disse...

Pitanga

A alma nem se importa com o tempo, miinha amiga... afinal, dizem que ela é eterna...

Então agora você e o Sr. Google chegaram a um acordo? Que bom!

beijos e boa noite / bom dia

Dulce disse...

Dulce Braga

Não tenho a menor idéia, minha xará... Só sei que EU não conseguiria...

Isa disse...

Bom dia querida.
Que texto lindo!Sentido.Verdadeiro!
Beijo.
isa.

Daniel Costa disse...

Dulce

Gosto muito de ler, mas porque me idenfico muito com este texto , fiquei maravilhado.
Se tenho falhado é devido ao factor tempo, mas sou fã, sou de todo.
Saudações
Daniel

Dulce disse...

Daniel,

Não se preocupe, apareça quando puder. Obrigada. Você é um gentil amigo.
Um abraço.

Dulce disse...

Isa,

Bom dia/boa tarde, minha amiga.
Às vezes precisamos deixar o coração falar, ainda que ele seja um tresloucado que não conheça seu lugar no tempo, na vida...
beijinhos

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Hoje parece que estamos as duas para aí viradas.
Sabe que eu sonho mesmo muito, mas os meus, normalmente não são bons... bons são os que eu tenho quando acordada e bem acordada!!!

Doce amiga, as eternas românticas sofrem demais, mas também são assim, plenas de carinho, de amor, lindas como você.

Beijo grande com muita ternura,

Dulce disse...



Mas sonhar acordada é o que mais faço, minha amiga. Sou sonhadora inveterada, incorrigível, e nem o tempo consegue apagar isso de mim.
Obrigada, minha amiga. você sempre tem uma palavra de carinho para com os(as) amigos(as).
Beijinhos e boa tarde.

Pitanga Doce disse...

Blim blom! Há correio!

Dulce disse...

Mila,

Já li e já respondi, minha amiga.
Obrigada, amei o poema.

Agulheta disse...

Dulce querida! Sabe tudo que é doce e alma boa é gentil e sonhador? A idade não cura esta aflição...sonhadora.Eu sou assim um pouco,a idade não conta para os projectos basta querer e sentir que está vivo.
Beijinho no coração. Lisa

Dulce disse...

Agulheta

Pois é, minha amiga, uma vez que a alma é eterna, ela pouco se está incomodando com a passangem do tempo, com a idade do corpo... rs...
Então, vamos deixá-la sonhar,viver o momento lindo que a vida possa oferecer-lhe.
beijos.

elvira carvalho disse...

E que seria da VIDA sem SONHOS? Valeria a pena?
Um abraço

Dulce disse...

Elvira

Acho que não, minha amiga.
Não entendo a vida sem os sonhos.
Um abraço