floquinhos

terça-feira, 20 de abril de 2010

No Reino Encantado de Guilherme de Almeida... (1)


No velho parque

No velho parque dos fatais encantamentos
passam de leve, sob o luar,
dois vultos lentos.

E a lua, no ar
da noite diáfana, perpassa
cheia de céu, cheia de luz, cheia de graça...

E os vultos vão, cheios de graça, de mãos dadas,
cheios de luz, cheios de céu,
pelas estradas...

Vão como um véu,
flutuando quase. E a lua cheia
confunde a sombra dos dois vultos sobre a areia.

4 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Dulce
Que poema leve como uma nuvem de amor...adorei ler.

Beijinhos

Pensamentos da Mila disse...

Belo poema Dulce!
bjs
mila

Dulce disse...

Sonhadora

Bom que tenha gostado. A leveza faz bem à alma, não acha?

Beijos e uma boa tarde.

Dulce disse...

Pensamentos da Mila

Obrigada.
Beijos e linda tarde para você