floquinhos

quarta-feira, 28 de abril de 2010

A quatro mãos...


"A quatro mãos escrevemos o roteiro para o palco de meu tempo: o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados, nem sempre nos levamos a sério."

(Lya Luft)

12 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Este pensamento é curioso, Dulce.
Eu e o Destino, a que costumo chamar "monstro" temos passado a vida num desatino constante.
É certo que a mais das vezes o tenho conseguido distrair, dando-lhe a volta, mas não é fácil. :))
A verdade, porque não dizê-lo, é que se não fosse tal criatura a vida perderia parte do seu tempero. Tempero que muitas vezes nos sabe a amargo, mas que também, e noutras, nos adoça.
Beijos

Pitanga Doce disse...

E nem sempre é com o destino que se escreve o roteiro. A ainda assim desafinamos que é uma tortura. Uma palavra errada na hora errada e lá se vai o guião pro espaço.

E Elvis canta em tarde de sol e vento Outonal.

boa tarde, Dulce, num Rio tão lindo alheio a tudo!

Agulheta disse...

Querida Dulce!Sempre tento levar por diante o meu destino e roteiro,posso dizer que algumas vezes complicado,mas temos de enfrentar o que a vida reserva para nós.Até ver ele tem sido modesto.
Beijinho Lisa

Dulce disse...

Carlos Albuquerque

Curioso também como nem sempre sabemos se acreditamos nele ou se o usamos como desculpa para o bem ou para o mal que nos acontece...
Tantas vezes já pensei:é o destino. E tantas vezes me pequei dizendo que somos nós que o construímos...
Beijos, Carlos.

Dulce disse...

Pitanga Doce

Por isso falam no livre arbítrio... Nós viramos o tal "manche" para um lado e outro, nós, tantas vezes "forçamos a barra"... ou não? Quantas vezes damos um empurrãozinho no tal destino?

"Um Rio tão lindo, alheio a tudo"... - as cidades, como as mulheres, quando bonitas demais tendem mesmo a se tornarem meio alheias... Acho até que o tal "destino" lhes deu esse direito, porque nasceram para encantar...

Beijos, Mila.

Dulce disse...

Agulheta

Uns acreditam que já nascem com o destino traçado, outros creem que podem fazer seu próprio destino... Os primeiros tendem a conformação, os segundos tendem à luta constante... Sabiamente, meu marido costumava dizer que "a virtude está no meio", o que significaria que sempre é bom dar uma mãozinha para ajudar o destino a caminhar mais serenamente... Será?

Beijos, Lisa.

Vivian disse...

...dizem que o destino já
vem traçado,
mas eu acredito que muitas vezes
cabe uma ajeitadinha aqui, outra
acolá, e vamos seguindo a estrada.

bjs, bonita!

FOTOS-SUSY disse...

QUERIDA DULCE, MARAVILHOSO PENSAMENTO...ADOREI...! ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Dulce disse...

Vivian

Ah, também acho... Um bom empurrãozinho sempre ajuda... rs
Beijos e boa noite

Dulce disse...

Fotos Susy

Susy e Fernandinha, mãe e filha muito queridas, doces, amigas, sensíveis e sempre gentis... Fico sempre muito feliz quando as recebo aqui.
Beijos para as duas e muito obrigada.

pablorochapoesias.com disse...

Belíssima contribuição Dulce! Adorei seu blog e todo conteúdo! Parabéns por esta qualidade! Bjs!

Dulce disse...

pablorochapoesias

Bom dia Pablo, e obrigada por sua visita, por seu comentário, por sua gentileza.
Bjs.