floquinhos

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Para começar a semana...


A Poesia de Manuel Bandeira...

Desencanto

Eu faço versos como quem chora
De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.

Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.

E nestes versos de angústia rouca
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.

- Eu faço versos como quem morre.

(Manuel Bandeira / 1912)

16 comentários:

Pitanga Doce disse...

Não fecho o livro.

Bom dia, Dulce. Sol? Talvez.

Dulce disse...

Pitanga

Bom dia, Mila...
Sol!... Muito sol se derramando sobre Sampa nesta segunda feira. Rio todo azul, né?
Beijos

Isa disse...

Minha querida Amiga,agora é que me vai dizer que sou "tolinha".
Faleceu a Mãe de Roberto Carlos.
E ñ é que fiquei tão triste,como se conhecesse a senhora!
Sofri mesmo.Talvez por ser Mãe e adorar o Roberto Carlos.
É muito bom este poema.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Mas Roberto é mesmo muito querido e o sofrimento de uma pessoa querida sempre nos comove. E ainda mais triste é ele enterrar a mãe no dia em que faz aniversário. São momentos muito difíceis.

Beijinho e um bom dia para você, minha doce amiga.

marliborges disse...

Mila esse poema é especial, gosto muito. Parabéns pela escolha.
bjs

Agulheta disse...

Querida Dulce.A poesia nunca fechamos o livro nem a porta aos sentimentos.Fiquei triste em saber aqui da mãe do Roberto Carlos!Adoro o cantor,nos encanta com suas músicas românticas.
para esta amiga do lado do mar,fica o meu carinho.
Beijinho Lisa

Pitanga Doce disse...

Tarde lindíssima no meu Rio, Dulce! É uma visão! Tanto azul que até atravessa mares.

Dulce disse...

Marli Borges

Obrigada
Beijos e boa tarde para você

Dulce disse...

Querida amiga

É um sentiment da maioria de nós, pois o Rei faz parte de nossos dias há cinquenta anos... Se ele sofre, é natural que fiquemos solidários.
Obrigada pelo carinho e beijinhos deste lado do mar.

Dulce disse...

Pitanga

Que delicia, amiga, saber seu Rio assim azul. É bem assim que sempre o imagino, em qualquer estação do ano.
Beijos, Mila.

heli disse...

Dulce.
Sabe aqueles dias em que você acorda sem vontade de fazer nada?Hoje me deu preguiça de sair para o trabalho, mas cheguei aqui e encontrei esses versos tão lindos e acabei me animando.
Obrigada palas suas postagens, sempre carinhosas.
beijos

Dulce disse...

Heli

Boa tarde, minha amiga.
Sei, sim. Todas nós temos esses dias de um certo desânimo. Ainda bem que passou.
Sou eu quem agradece, pela sua presença, pelos seus comentários sempre tão amigos e gentís.
Beijos e uma linda tarde para você.

M. Lourdes disse...

Dulce
Esta foi uma excelente forma de iniciar a semana. Linda poesia.
Triste a notícia do falecimento da mãe do Roberto. Também eu sou uma grande admiradora do trabalho deste artista que deve estar a viver momentos de muita dor.

Mas é a vida...
Beijinhos
Lourdes

Dulce disse...

Loourdes

Obrigada, amiga, também penso que a melhor forma de se começar a semana é com um lindo poema...

Triste, mesmo, esses momentos, essas perdas preciosas que todos acabamos por ter, e por isso entendemos tal dor e rezamos para que haja conforto para o nosso Rei.
Beijos e uma linda noite para você.

Jacque disse...

Lindo BLOG !!!!!!!!!!! Vim convidar pra ver meu novo vídeo, no BLOG: SENTIMENTOS.
http://sentimentos-jacque.blogspot.com/
Espero sua visita.

Beijo

Jacque

Dulce disse...

Jacque

Muito obrigada pela visita e pelo convite, que aceito com prazer.

Beijo