floquinhos

segunda-feira, 15 de março de 2010

Um dia para a alma...


Uma segunda-feira enfarruscada, com o vento balançando os galhos das árvores lá fora, sibilamdo entre as frestas da janela não bem fechada, anunciando possíveis chuvas a atrapalhar a vida desta cidade já tão atrapalhada...
No corpo e na alma os rescaldos de um domingo cheio, com a casa cheia, a tradicional balbúrdia na cozinha que meu filhote costuma fazer quando resolve pilotar o fogão... Corpo pedindo descanso, alma pedindo paz, tranquilidade, recolhimento para uma "recarga de baterias".
Em meia hora, minha fiel escudeira chega trazendo nas mãos pãezinhos frescos, ainda quentinhos, comprados na padaria que fica no caminho, entre o ponto do ônibus e minha casa, o café da manhã saboreado com calma - pena o tempo não o permitir no terraço - e depois então o dia começa, calmo, pachorrento, preguiçoso, gostoso demais. Um dia para os livros, a música, os bordados. Um dia para a meditação, a sensibilidade, desses dias em que nos sentimos como se estivéssemos a espera de alguém que, sabemos, nunca virá. Um dia para a alma que vai se tornando terna ao som do violino de Joshua Bell...

18 comentários:

Pitanga Doce disse...

Bom dia Dulce. Aqui o tempo também está assim "solidário". Mas não há como passá-lo com bordados, nem livros. Não dá.

Sei bem como são esses dias que descreves "como se estivéssemos a espera de alguém que, sabemos, nunca virá".

beijos Dulce

Dulce disse...

Bom dia, Mila

E como está minha amiga?
Ah, mas no seu caso, virá sim...
Beijos

Pitanga Doce disse...

Sua amiga simplesmente "não está".

continuando assim... disse...

mais logo, novo capítulo da história de Alice, lá no
... continuando assim...

Aceito , e agradeço as vossas sugestões ... talvez a letra esteja pequena... talvez o blogue possa estar confuso...
Talvez nem gostem da história...

Enfim...qualquer coisa, digam.
até logo
e obrigada por seguirem

Bj
teresa

Dulce disse...

Pitanga

O tempo precisa de tempo, querida amiga... Sei que está difícil, mas pense em tudo que já falamos...
Beijos e fique bem.

Dulce disse...

Teresa, obrigada.
Pelo aviso e por permitir sugestões, ainda que eu saiba que não serão necessárias.
Beijos e bom dia

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Um dia perfeito, Dulce. Tenha uma boa semana.

Dulce disse...

Obrigada, Carlos.

Boa semana para você também.

Maria Teresa disse...

Dulce:
A vida também é feita de cheiros e de perfumes, como o do café e o do pão, preferencialmente com manteiga gelada (adoro manteiga gelada!). E de reminiscências doces, serenas...
Beijos

Pitanga Doce disse...

Acabo de receber uma injeção de ânimo "assim modos" por correio, sabes? Funciona mais que Guaraná!

beijos Dulce

Dulce disse...

Maria Tereza

Ah, o cheirinho de café que enche a casa pela manhã!... Também gosto muito de um pão com manteiga...
Beijos, boa tarde

Dulce disse...

Mila

Que bom, minha amiga... Viu só?... rs
Beijos

Graça Pereira disse...

Querida Amiga
Adoro ler estes textos escritos com alma, com sentimentos nas pontas dos dedos sobre coisas simples do dia a dia mas que me encantam...É uma delícia e um bálsamo para os corações.
Beijo carinhoso
Graça

Dulce disse...

Graça, bom dia

Obrigada, minha amiga. Devo concordar com você quando diz do encanto das coisas simples da vida. E é muito bom escrever sobre esse encanto.
Beijos

BEL disse...

Olá Dulce


Só para fazer um bocadinho de inveja, venho dizer que aqui tem feito um sol primaveril

beijos

bel

Dulce disse...

Bel

Mas isso é muito bom!... Tenho ouvido tanta gente d'além choramingar a falta do sol... Que bom que finalmente ele ai está. Eis que, muito vem vinda, anuncia-se a primavera, enquanto nós, aqui, caminhamos para o outono - que gosto demais.
Beijos e boa e linda tarde para você.

Agulheta disse...

Querida Dulce.Por aqui a chuva tem sido muita,só estes dias tem feito sol.Depois se aproxima esta melancolia que nos envolve,mas gostei de sentir os cheiros e aromas que escreve.As vezes precisamos desse descanso de alma e de corpo.
Beijinho fica bem
Lisa

Dulce disse...

Lisa

Logo vão estar na primavera e então as chuvas ficam esparsas, o céu azul, e a alma mais leve.
Já aqui caminhamos para o outono, para mim a mais elegante das estações.

Beijos, obrigada e boa tarde.