floquinhos

sábado, 27 de março de 2010

Poesia para adoçar a madrugada insone...



Sono sobre a chuva
que, entre o céu e a terra,
tece a noite fina.

Tece-a com desenhos
de amigos que falam,
de ruas que voam,
de amor que se inclina,

de livros que se abrem,
de face incompleta
que, inerme, deplora
com palavras mudas
e não raciocina...

Sobre a chuva, o sono:
tão leve que mira
todas as imagens
e ouve, ao mesmo tempo,
longa, paralela,
a canção divina

dos fios imensos
que, nos teares de água,
entre o céu e a terra,
o tempo separa
e a noite combina.

(Cecília Meireles)

8 comentários:

Pitanga Doce disse...

Madrugada insone também, mais aqui acima. Só não há chuva.
Vontade de voar, Dulce? Também.

boa noite para nós duas.

Dulce disse...

Pitanga Doce

A Madrugada virou dia, o sol brilha lá fora, neste sábado deste março que termina...
Bom dia para nós duas, Mila, e, se não tem uma asa delta para voar, solte a alma, menina... rs...
Beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce, por acaso estive com asas deltas hoje pela manhã na praia, mas sabes amiga...a alma voa muito mais alto.

Dulce disse...

Pitanga Doce

Deixe que voe, Mila, deixe que voe... rs...
Beijos

Ana Martins disse...

Um momento lindo de poesia aqui vivi hoje!

Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

Boa noite, Ana

Obrigada, minha amiga.
Uma linda semana para você.
Beijinhos

LOURO disse...

Olá amiga Dulce!
Lindo momento de poesia...Gostei!!!

Entre o céu ea terra,
o tempo separa
e a noite combina.

PASCOA FELIZ !!!

Beijinhos de amizade,
Lourenço

Dulce disse...

Lourenço,

Sempre muita beleza nos versos de Cecília, não é?
Muitissimo obrigada, uma muito Feliz Páscoa para você, também.
Beijinhos e boa tarde.