floquinhos

quarta-feira, 24 de março de 2010

A hora passou despercebida...



Esperei toda a vida,
uma hora linda, que passou despercebida.
Imaginei-a longamente, longamente.
E, corada de sol, ou empoada de lua,
ou penteada de chuva, ou vestida de poente,
ou simplesmente nua,
não importa:
ela havia de vir sentar-se à minha porta
e eu lhe daria
todo o pão do meu dia
e a água toda do meu cântaro de argila...

E ela veio e partiu. E eu nem soube sentí-la.

Que hora foi essa, que passou despercebida
como passou a minha vida?

(Guilherme de Almeida)

12 comentários:

Pitanga Doce disse...

Ainda pode estar guardada. Ainda pode estar por vir... Ainda pode, Dulce!

boa tarde e céu igual.

Dulce disse...

Pitanga

E quem sabem, minha amiga? Quem sabe?
Beijos

Graça disse...

Sim, Dulce!

Ainda pode acontecer, seja o que for! Sabia que ainda espero também? Um amor verdadeiro, que inacreditavelmente nunca vivi, o neto que ainda não veio, dias melhores de todos os modos...

Sim, se temos esperança, aquela "que passou despercebida" dará lugar à outra, pois a vida é cíclica, não é?
então sorria e aguarde...

Um grande abraço, minha amiga!

Maria Teresa disse...

Dulce:
Ela sempre passa, mas às vezes ficamos procurando por ela sem vê-la bem ali, ao nosso lado...
Beijos

Maripa disse...

Que lindo poema,Dulce!

Umas vezes elas vêm,outras não...mas todos vamos ansiando essas e outras horas lindas.Há algumas que ficam connosco e outras que partem sem dizer adeus...

Beijinho,querida.

Dulce disse...

Graça

Momentos sonhados, apenas sonhados, nunca vividos... guardo tantos comigo, minha amiga, sabendo que são apenas sonhos...
Pois é, o que nos permite esperança é exatamente saber que a vida é ciclica.
Beijos e lindo dia para você.

Dulce disse...

Maria Teresa

Algumas vezes não a vemos, outras vemos não a reconhecemos... e ela passa... E assim continuamos à espera.
Beijos e bom dia

Dulce disse...

Maripa

E às que ficam conosco chamamos lembranças, às que parte chamamos saudades, às que não chegaram, ou não reconhecemos, chamamos sonhos...
Beijos e um bom dia.

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!
Lindíssimo poema - recheado de conteúdo.
Difícil, se não impossível, é reconhecer o que fantasiámos para além da realidade; quando esta se nos apresenta não corresponde à nossa fantasia - e, inevitavelmente, passamos-lhe ao lado ...
Beijinhos.
Vitor

Dulce disse...

Vitor

E fantasiar para alem da realidade é tão comum... E a realidade sempre fica aquem da fantasia...
Beijinhos

Isa disse...

Que belo,mas triste,poema.
Estive a descansar um pouquinho.Sabe,
Dulce,este "fervilhar" constante q. é a minha maneira de ser...também cansa!(risos)
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Mas como nós, seus amigos, não nos cansamos nunca de sua presença, ficamos muito felizes por te-la por aqui novamente.
Beijos, minha doce amiga.