floquinhos

sexta-feira, 12 de março de 2010

Um conto de fadas...

Sob a magia do luar

Fora a Salvador a convite daquele parente distante que tomara para si a tarefa de organizar a árvore genealógica da família. Ele lhe pedira que levasse fotos antigas, cartas, documentos, enfim, o que tivesse para ajudar nas pesquisas e, durante os três últimos dias tinham trabalhado arduamente na tentativa de ordenar todos aqueles dados corretamente, no tempo e no espaço. Em dois dias voltaria para casa e ainda nem tivera tempo de conhecer a cidade, aquela cidade que desde os tempos de juventude aprendera a amar através dos livros de Jorge Amado. Na verdade, não só a cidade. A Bahia, em si, exercia um doce fascínio sobre ela.

Haviam terminado de jantar e decidiram tomar o licor no terraço, onde a brisa do mar traria um certo frescor àquela noite tão quente. Assim que transpôs a porta, a magia da noite tomou conta de sua alma; uma noite envolta por um luar imenso que se esparramava por sobre o mar sereno sobre o qual parecia debruçar-se o terraço... Foi tão intensa a sensação de encantamento que não conseguiu evitar a lágrima que lhe desceu pela face. E a música que vinha da sala era a mesma que acalentara seus primeiros sonhos de menina, seu primeiro amor, platônico e nunca esquecido. Foi quando sentiu a mão dele retirando o cálice de licor de entre seus dedos e, convidando-a para dançar, tomou-a docemente em seus braços. Fechou os olhos e deixou-se levar pela fantasia do momento, como se o tempo não tivesse existido e o sonho fosse, finalmente, doce realidade. Como se mais de quatro décadas não tivessem transcorrido desde que se haviam visto pela última vez. Terminada a música ela o olhou docemente nos olhos, aqueles verdes olhos tão enigmáticos e sussurrou:

- Obrigada...

- Mas... Pelo que? Ele indagou.

- Sabe Pedro, desde minha adolescência trago em mim um momento não vivido, um momento perfeito, um sonho que sempre pensei impossível... Houve um príncipe muito encantado que nunca nem percebeu que eu existia, houve um amor, primeiro e lindo, sem chances de ser correspondido, houve o sonho de uma noite de luar, num terraço mágico, sob o som de Blue Moon, a música de minha vida... E o príncipe, nesse sonho, tomava a pobre menina em seus braços e sairiam dançando, dançando pela noite...

Sentindo-se enternecido, Pedro disse:

- Só faltou seu príncipe...

-Não, nem isso... Sussurrou Marília...

12 comentários:

Julio Cesar disse...

nossa...nossa... eu também estou enternecido!...lindo.

Reafirmo o que disse no post anterior. E como disse Clarice, não é preciso temer amar, isso não mata, ao contrário!

Hoje, além de amar, algo que está na minha alma, tenho o paladar de ser amado e o quanto isso igualmente nos enrriquece, nos vitaliza, faz-no Ser. O mundo torna-se pequeno para o que um olhar dirigido expressa com verdadeiro sentimento.

Eu amo, e sou feliz.
Sou amado e isso me faz imensamente feliz.

Uma boa Tarde querida Dulce.

Trago para sobremesa dos seus, Abobora doce em copota, em pedaços em meio a desfiados, com grossa calda e um 'tanto' de cravo.

Em pote com tampa envolvida em um tecido com babados, xadrez, afixado com uma fita enlaçada dourada, em alusão aos lindos anos por ti vividos.

bjim nosso.

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!

Primeiro o longo desencontro; depois a concretização do sonho de adolescente do qual fazia parte um principe encantado ausente - materializado 40 anos depois: é mesmo um conto de fadas - e muito bonito!

Beijinhos, e bom fim de semana.

Vitor

Dulce disse...

Obrigada, Julio Cesar

Beijinho pra vocês dois, também e obrigada pelo doce.

FOTOS-SUSY disse...

OLA DULCE, BELISSIMO TEXTO...GOSTEI MUITO...QUE TENHA UM FELIZ FIM DE SEMANA AMIGA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Dulce disse...

Vitor

Pois é, a vida anda tão dificil, com tantos problemas pelo mundo todo, que de vez em quando é preciso resgatar um conto de fadas para desanuviar um pouco... rs...
Um tanto demodée, é verdade, mas doce como um daqueles algodões doces que costumávamos saborear num parque de diversões.
Beijo, boa tarde e obrigada, Vitor.

Dulce disse...

Querida Susy, muito obrigada

Um excelente final de semana para você também.
Beijos

M. Lourdes disse...

Dulce
Lindo este sonho que se tornou realidade. Quem dera que, mesmo que tivéssemos que esperar 40 anos, conseguíssemos concretizar todos os nossos sonhos...
Bom fim de semana.
Beijinhos
Lourdes

Dulce disse...

Lourdes

Muito obrigada e um lindo final de semana para você tam´bem.
Beijos

AFRICA EM POESIA disse...

Dulce

O Sol pode demorar mas...volta sempre...
Um beijo



SOL DE INVERNO



Está sol...
Sol envergonhado...
Sol frio...
Sol de inverno...
Mas... sol...
Como a vida...
Que muitas vezes é...
Vida fria...
Vida de inverno...
Vida... sem vida...
Mas... Vida...

LILI LARANJO

ney disse...

Lindo texto. ney/

Dulce disse...

Africa em Poesia

Muito obrigada, Lili, pelo lindo poema e pela presença. Sempre tão bom recebe-la...
Beijos e boa noite

Dulce disse...

Ney

Muito obrigada e uma boa noite para você