floquinhos

sábado, 16 de maio de 2009

Um sonho a perder-me na noite...

Finalmente a casa em silêncio... A noite vai caminhando docemente em meu quarto, em meu canto.
De volta ao ninho, recostada em minha cama, a doce voz do Elvis envolvendo minha alma, vou permitindo que meus pensamentos dancem dentro de mim e vou selecionando lembranças, separando sonhos, para embalar em pétalas de rosas perfumadas, brancas como flocos de neve, vermelhas como paixão... Embalo-os docemente e vou armazenando-os em meu bauzinho de memórias. E na medida em que vou recolhendo um ou outro, abro meu sorriso mais doce ou seco minha lágrima mais sentida...
Afinal, é disso mesmo que é feita a vida. De retalhos de pensamentos, de gotas de saudade, de sonhos que se quedam encolhidos a um canto ou que chegam esfarrapados, sem chance de continuidade...
E sem que me dê conta, num pequeno descuido, um sonho lindo, que vivia há décadas trancafiado lá no fundo da alma ressurge, impondo-se a todos os outros trazendo consigo traços de uma juventude que há muito se esvaiu pelos caminhos da vida. Chega mansamente, como quem pede licença e vai se instalando, tomando conta dos pensamentos que, na voragem da dança esqueceram–se de manter a guarda... E o sonho envolve, ilumina a noite com esperanças que costumavam torna-lo luminoso...
A música faz-se mais doce, a noite é feita de paz...
E eu que pensava ter-se aquele sonho diluído no tempo, sinto-me confusa, completamente perdida, sem saber o que fazer com ele...


Dulce Costa
Na noite de quinze de maio do ano de dois mil e nove.

2 comentários:

Isa disse...

Que seja um feliz Fim de Semana.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa,

Obrigada.
Bom dim de semana para você também.

beijo