floquinhos

terça-feira, 12 de maio de 2009

Florbela Espanca - Poesia ao cair da tarde


Escreve-me...

Escreve-me! Ainda que seja só
Uma palavra, uma palavra apenas,
Suave como o teu nome e casta
Como um perfume casto d'açucenas!

Escreve-me! Há tanto,há tanto tempo
Que te não vejo, amor! Meu coração
Morreu já, e no mundo aos pobres mortos
Ninguém nega uma frase d'oração!

"Amo-te!"Cinco letras pequeninas,
Folhas leves e tenras de boninas,
Um poema d'amor e felicidade!

Não queres mandar-me esta palavra apenas?
Olha, manda então...brandas...serenas...
Cinco pétalas roxas de saudade...

8 comentários:

Isa disse...

Boa noite,Dulce.
Lindo o poema da Florbela!
Nunca me canso de a ler.
Que talento e que sofrimento...
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Boa noite, Isa

Também eu nunca me canso de a ler. E quantas vezes pareceu-me que ela falava por mim...
bjs.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA DULCE, MAGNÍFICO POEMA DE MINHA MUSA INSPIRADORA FLORBELA... ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Ana Martins disse...

Querida Dulce,
é realmente impensavel cansarmo-nos de ler Florbela Espanca, uma poetisa de talento que transmite em suas poesias sentimentos profundos com encanto e tristeza.

Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

Obrigada, Fernanda.

Florbela é mesmo insuperável.
Grande abraço para você, também.

Dulce disse...

Ana,

Encontra-se sempre em florbela um momento de amor, de saudade, de dor, de angústia, ou seja qual momento for, mas sempre com toda sensibilidade de uma alma que era pura paixão...

Beijinhos

LOURO disse...

Querida amiga Dulce,

Grato pelo belo comentário que deixou no meu blog...

uma amiga em comum que também escreve lindos sonetos, é claro que Florbela é unica!!!

Beijinhos de carinho e amizade,

Lourenço

Dulce disse...

Lourenço,

Sou eu quem agradece sua visita.
Sobre Florbela, nem se faz necessário dizer mais nada. É, sem dúvida, única.

beijos