floquinhos

sábado, 23 de maio de 2009

Porque hoje é sábado...

Nesta foto de 1998, meu marido, nos jardins do "Palácio de Cristal - Porto, PT
(clique na imagem para aumentar)


Porque hoje é sábado e o dia está lindo, ensolarado, a alma fica mais leve...
Porque hoje é sábado e a casa está em silêncio, a paz reina na alma.
E porque hoje é sábado, lembro-me de todos os outros sábados que vivemos e a saudade bate sufocante. Nossos primeiros sábados, começando uma longa caminhada que faríamos juntos, o carinho, o aconchego, o amor que nos unia e que nos acalentou ao longo desse mesmo caminho... Ao contrário de muitos outros casais, preferíamos ficar em casa, aos sábados, na companhia um do outro, descobrindo-nos pouco a pouco, conhecendo-nos devagarzinho, em momentos só nossos, de muito amor...
Depois, um a um, foram chegando nossos filhos e desfrutando conosco da paz e do aconchego de nossos sábados. O tempo continuou caminhando, nossas “crianças” cresceram e foram tomando seus próprios rumos, foram viver outros sábados. E ficamos nos dois, novamente, só nós dois nos sábados já agora de companheirismo, de lembranças, mas ainda de muito afeto. Só que o tempo nunca para e a vida vai-nos levando por onde nem sempre queríamos ir, e talvez achando que eu já vivera sábados demais ao seu lado, levou-o de mim...
E porque hoje é sábado, e porque faz mais de seis anos que não o tenho mais em meus sábados, meu coração se enche de saudades, minha alma o recorda com carinho, meu aconchego ficou pela metade, meu sábado ficou para sempre incompleto...
Porque hoje é sábado e o dia está lindo, ensolarado...

Dulce Costa
Num lindo e vazio sábado de maio do ano de dois mil e nove.

8 comentários:

Maria Valadas disse...

Minha querida Dulce, não escondo a comoção que senti ao ler o teu lindissímo texto... tão lindo e tão nostálgico nas lembranças do teu amado e dos sabados partilhados em harmonia.

Mas, a roda da vida tem que continuar... e Ele, onde estiver... acompanhar-te- á nos
SABADOS.

Pensa que assim é.... e atenuas a tua saudade.

Deixo-te um beijo e desejo de mais um Fim de semana em harmonia contigo e com quem te rodeia.

Podes crer, querida Alice, as tuas boas energias... chegam até mim e sinto-me mais calma.

Dulce disse...

Maria Valadas

Muito obrigada, minha amiga. Que palavras lindas de se ler, que bom ter alguem a nos dizer isso, muito obrigada.
Beijos

Lourdes disse...

Oi Dulce,
estou de volta. Já tinha vindo dar uma olhada no seu blog, mas só hoje arranjei um pouco mais de tempo.
A nostalgia atacou de novo,não foi? Mas que fazer?
A vida tem que continuar. Desejo-lhe um bom fim de semana.
Beijinhos

Dulce disse...

Lourdes,

Que bom te-la de volta, minha amiga. Bem Vinda!...
Pois é, virou, mexeu, esse sentimento com um que de nostalgia volta mesmo, mas vamos continuando,porque assim é a vida.
Bom final de semana para você também.

beijos

Maria disse...

Dulce:
Como me revi no seu texto! Só que os meus sábados já com 43 anos, continuam felizmente, a ser a dois.
Espero que durem muitos anos assim, ou que seja eu a deixá-los.
Fiquei muito comovida, Dulce. Neste mundo em que tudo é descartável, um amor como o seu é lindo.
Palavras de consolo, para quê? No seu lugar, para mim de nada serviriam.
Apenas um longo e amigo abraço e toda a ternura que por si sinto.

Dulce disse...

Maria,

Obrigada.
E serão. sim, muito duradouros esses seus sábados a dois, tenho certeza. Eu os vivi durante os 44 anos que duraram meu casamento, e os revivo na memória até hoje, eles me dão alento...
Obrigada pelo abraço e pela ternura, que me fazem muito bem.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Passei momentos muito felizes nese jardim. A sua recordação fez-me sentir um arrepiozinho na espinha. Lindo post, Dulce!

Dulce disse...

Carlos,

Também passamos, meu marido e eu, momentos lindos nesse jardim e na sua cidade. Foram dez dias especiais. O Porto me lembrava um pouco a Sâo Paulo de minha juventude, em seu jeito de ser, em sua arquitetura.