floquinhos

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

ANO NOVO, VIDA NOVA! VOCE ACREDITA NISSO?


Estamos em contagem regressiva para um novo ano... E desde sempre, quando chegamos por estes dias, recomeçamos a imaginar novos projetos, firmamos novas intenções para uma vida melhor, como se bastasse a mudança no calendário para que o mundo todo mudasse, para que nossa personalidade se moldasse aos novos dias e, por si só, sofresse uma metamorfose e assim conseguíssemos re-arranjar nossas vidas... E o mundo, a cada vez que um novo ano começa, enche-se de esperanças, de fé em possíveis melhores tempos. E os dias vão passando, os meses vão se sucedendo, chega um novo ano e lá estamos nós, de novo, embuidos de esperanças para mais um ano. Mas o que seria de nós, pobres e frágeis criaturas, sem a esperança no futuro, sem o sonho em dias melhores? Imagino que faça parte da natureza humana esse acreditar em si mesmo e em seus semelhantes, esse esperar sempre por dias melhores, esses fazer projetos que sabemos de antemão que não conseguiremos cumprir, ou por situações adversas que fogem ao nosso controle, ou por falta de tenacidade pessoal para chegarmos lá. Mas projetamos... Mas sonhamos... E esse projetar, esse sonhar, vai nos impulsionando para novos rumos, vai nos fazendo atravessar o tempo acreditando em nós mesmos e na própria humanidade.
Estamos em tempo de sonhar, de esperar... E o que sonhamos para esse novo ano? A humanidade, como um todo, sonha principalmente com a paz e com a igualdade entre os homens, sonha com a recuperação de seu planeta, sonha com uma evolução sempre para melhor da espécie humana. O homem comum, esse sonha com sua paz interior, com o bem estar próprio e o de sua família, tendo aspirações perfeitamente realizáveis que marcarão sua passagem pela vida. Mas a humanidade não é composta apenas de homens comuns... Há toda uma gama de personalidades por ai... E é exatamente aonde começam os conflitos. Porque os poderosos sempre acham que precisam de mais poder - ah, é incomensurável o fascínio que o poder exerce sobre a alma humana... Quantos idealistas, desses que dariam a vida por um ideal de justiça e igualdade, ao se verem guindados ao poder, mercê mesmo essas suas idéias, rendem-se fascinados a esse novo status e esquecendo os motivos que os levaram até lá, acabam igualando-se aqueles que tanto criticaram.... Preciso citar exemplos? Creio que não...
Mas comecei num assunto, enveredei por outro, acho que me perdi um pouco, assim como nos perdemos em nossos projetos de ano novo, que são tantos que geralmente ficam soltos no ar, ou se desmoronam feito castelos de areia ao sabor das primeira onda...
Eu já nem faço mais projetos de ano novo. E faz tempo, viu? Apenas sigo meu curso, vou la por meus caminhos, com esperança e fé, tentando não esmorecer, mesmo que o ano que se finda tenha sido, como este, bastante difícil. Foi difícil, mas passou... o ano passou, as dificuldade talvez não... Elas não acontecem pelo calendário... Elas acontecem pelas circunstâncias da vida, pela intransigência do ser humano, pelas inconstâncias dos homens, e por tantos e tantos fatores intrínsecos a cada um de nós...
Posso não fazer planos apenas baseada na troca de calendário, mas sempre vou desejar que os próximos doze meses sejam melhores e mais felizes para todos nós... Sempre vou desejar a cada um de vocês, um muito Feliz Ano Novo.

Dulce Costa

2 comentários:

Anônimo disse...

Dulce
Os anos novos vem, passam, vão-se, e tu continuas a mesma mulher sensivel, cativante.
Alex

Dulce disse...

Alex, obrigada!
Acho que você também não mudou. Continua exagerado!!! rs...
Obrigada pela gentileza, pela visita. E volte sempre.
bjs.