floquinhos

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Um livro que recomendo...



Velhice é apenas outra fase: mas, como se ela fosse algo estanque, um setor final, procuramos esquecer-nos dela no nosso baú de enganos, a chave guardada por algum duende que ri de nós (a gente finge não ver). Nem parece que hoje vivemos com melhor qualidade, podendo ter saúde, interesse e afetos até os oitenta ou noventa anos (logo serão mais) desde que levando em conta as limitações normais: parecemos um carro em disparada com os faróis voltados para trás.
Ignoramos que velhos também viajam, estudam, passeiam, namoram, trabalham quando podem, curtem amizade e família - sem se dependurar nelas como vítimas chorosas. Não importam as décadas acumuladas, eles são mais que velhos, são pessoas. Mas para nós, nesta cultura em alguns aspectos bizarra, a velhice é antinatural, é quase uma enfermidade. Em lugar de saborear os prazeres dessa idade, sofremos agonias desnecessárias, agarrados freneticamente à tábua de salvação dos modernos procedimentos estéticos.
E mesmo que se possa manter, com vários recursos, uma aparência boa (não patética, nem que desperte piedade e cause susto) em qualquer idade - escondendo anos de vida a mais -, nenhum artifício, por mais hábil que seja, substitui uma mente arejada, a alegria de viver e o prazer das coisas.

(Lya Luft - em "Múltipla Escolha)


"Múltipla Escolha" é o mais recente lançamento de Lya Luft, essa mulher maravilhosa que nos oferece lições de vida em cada um de seus escritos e cuja leitura aconselho às queridas amigas, em especial, e aos amigos do Em Prosa e Verso.

12 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Bem certo o texto que citou!
Lya Luft tem toda a razão: nada substitui uma mente arejada, a alegria de viver e o prazer das coisas. E das pessoas, acrescento.
Que importa a artrose, se a mente está sã?
Que mal tem a ruga, estando a mente lisa e reluzente?
É isso, amiga Dulce.
Como um rio, a vida nasce criança, desce a encosta adolescente, chega feita mulher adulta à planície procurando o abraço do mar, gerando nova vida.
O seu caminho é a mente que o desenha, e por ele nos conduz.
Quando a mente se apagar virá a noite. Será, então, tempo para o sono de que não sairemos.
Até lá vivamos com ela arejada.
Beijos

Dulce disse...

Carlos Albuquerque

Uma das coisas que mais gosto aqui neste meu espaço é, exatamente, os comentários que aqui deixam os amigos. Alguns são de uma lucidez à toda prova, e este seu comentário, Carlos, é precioso! Não deixa nada mais a acrescentar. Perfeito, em cada linha. Muitíssimo obrigada!
Sua escrita, meu amigo, tem sempre a minha admiração.
Tenha um ótimo final de semana
Beijos e obrigada.

Pitanga Doce disse...

Sim. Nossa maior beleza é a alegria de viver. Isso em qualquer idade. Mesmo que se rocorra à Natura, às vezes. hehe

Ah Dulce, só rindo mesmo! Tô saindo para o aeroporto. Logo mais segue mail.

Dulce disse...

Pitanga Doce

Ah, mas temos mesmo que recorrer, ora. só não podemos nos enganar, né não?

Então aguardo e-mail para saber o motivo do riso... rs... espero que seja bom.
Beijos

AFRICA EM POESIA disse...

Dulce

Passo para um beijo
e dizer que este espaço me encanta.
Um beijinho para ti...

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.

Dulce disse...

Africa em Poesia

Muito obrigada, Lili, fico sempre muito feliz com sua visita.
Beijos e bom final de semana

Dulce disse...

serpai

Muitissimo obrigada. Fico muito honrada com seu convite e aceito com prazer o selo que oferece.
Parabéns pelo primeiro aniversário de seu blog. Vou passar por lá para levar meu abraço e aceito sim, com prazer o selo comemorativo. E aceito também, agradecida, a flor de Ceibo, a flor desse lindo país que é a Argentina.
Muito obrigada, Sergio.
Beijos e boa noite.

Sonhadora disse...

Minha querida Dulce
Um texto muito verdadeiro.
Gostei muito de ler.

Beijinhos
Sonhadora

Dulce disse...

Sonhadora

Obrigada. P livro todo é muito interessante.
Beijos e bom dia

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Vou conferir com certeza. bjs
Mi
http://reciclagemdasletras.blogspot.com/

Dulce disse...

Reciclagem das Letras

Penso que vai gostar, Mi. Depois me diga o que achou.
bjs.