floquinhos

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Manuel Bandeira em prosa.


Poesia e Verso
Manuel Bandeira

Um dia, ao começar a escrever um livro didático sobre literatura, tive que dar uma definição da poesia e embatuquei. Eu, que desde os dez anos de idade faço versos; eu, que tantas vezes sentira a poesia passar em mim como uma corrente elétrica e afluir aos meus olhos sob a forma de misteriosas lágrimas de alegria: não soube no momento forjar já não digo uma definição racional, dessas que, segundo a regra da lógica, devem convir a todo o definido e só ao definido, mas uma definição puramente empírica, artística, literária. No aperto me socorri de Schiller, em quem o critico era tão grande quanto o poeta, e disse com ele: “Poesia é a força que atua de maneira divina e inapreendida, alem e acima da consciência.
Sabeis o que é atuar de maneira divina? Confesso lisamente que não sei. Mas conheço da poesia, por experiência própria, essa maneira inapreendida de ação “nunca pude explicar, em muitos casos, a emoção que me assaltava ao ouvir ou ao ler certos versos, certas combinações de palavras. A propósito, vou contar-voa uma anedota. Havia na Avenida Marechal Floriano um hotel que se chamava Hotel Península Fernandes. Toda vez que eu passava por ali e via na tabuleta aquele nome Hotel Península Fernandes, sentia não sei que pequenino alvoroço – alvoroço em suma de qualidade poética. E ficava intrigadíssimo. Porque aquele hotel de chamava Península Fernandes? Uma tarde, meu primo Antônio Bandeira, igualmente invocado pelo estranho nome, não se conteve, subiu as escadas e foi falar ao proprietário, que era um português terra-a-terra, e sem nenhuma fumaça de literatura.
- O senhor me desculpe a curiosidade, mas porque é que o seu hotel se chama Península Fernandes?
- Muito simples, respondeu o homem. Fernandes porque é o meu nome e Península porque é bonito!
O nome estava realmente explicado, mas a emoção poética não. Atuava de maneira incompreendida.

5 comentários:

Beta disse...

Amo Manuel Bandeira!!!

bj

Dulce disse...

Beta,

Também eu...
beijos e bom final de semana

Marliborges disse...

O dito pelo não dito!!! Rsrs. Mas o conceito bem que deu uma alumiada na vereda,não? Ótimo texto. Bjssssss

Dulce disse...

Marli Borges

Pois é, o dito pelo não dito... rs...
Beijos, obrigada e uma boa tarde para você.

Anônimo disse...

Alguém poderia me informar QUANDO ele disse isso? Grata!