floquinhos

sábado, 22 de maio de 2010

Um doce pensamento

O sábado amanheceu ensolarado, lindo, um friozinho gostoso, um dia que convida ao ser feliz. E num livro de Lya Luft, uma frase que torna o dia ainda mais azul...


"O amor nos tira o sono, nos tira do sério, tira o tapete debaixo dos nossos pés, faz com que nos defrontemos com medos e fraquezas aparentemente superados, mas também com insuspeitada audácia e generosidade. E como habitualmente tem um fim - que é dor - complica a vida. Por outro lado, é um maravilhoso ladrão da nossa arrogância."

(Lya Luft)

14 comentários:

Lídia Borges disse...

Nunca tinha lido uma definição de amor tão ajustada à realidade.

Um bom fim-de-semana.

L.B.

Dulce disse...

Lidia Borges

També achei essa uma definição bem correta.
Bom dinal de semana para você também.
Beijos

Vivian disse...

...Lya sempre diz coisas
sensatas e esta definição
do amor não poderia ter sido
melhor!

parabéns pelos posts sempre
tão lindos por aqui!

beijos, linda!

Dulce disse...

Vivian

É verdade! Lya diz coisas com muita propriedade.
Obrigada, Vivian, pela visita, pelas palavras sempre gentis.
Beijos

Pitanga Doce disse...

Ah, minha querida amiga Dulce! Isto tudo é uma verdade. O amor é enorme, contraditório e insano. E MARAVILHOSO!

E incomoda a quem o assiste! E podem até ser cruel com que ama!

beijos em pôr de Sol magnífico para quem sente o amor tão perto, ainda que tão longe!

Que bom que você existe, Dulce! Porque sei que entende do que falo!

Dulce disse...

Pitanga Doce

Ah, Mila, que amiga mais doce você sabe ser... Obrigada, viu... Entendo sim, amiga, e como.
Mas o amor é dádiva, e vida. Só quem nunca o sentiu em sua intensidade pode se incomodar com ele.

Aqui também por de sol deslumbrande.

Beijos e bom domingo.

serpai disse...

el amor hace milagros...!!!

saludos


SERGIO

AFRICA EM POESIA disse...

DULCE

Fica um beijinho de Esperança...Por um mundo mais Justo

Um beijo


O MUNDO


Lá fora com sol e calor
As crianças bricam no jardim
Desprendidas e alegres
Jogam à bola, fazem corridas...


Rasgam calças e a jogar...
Fazem os seus primeiros arranhões
Que vão para casa curar...
Com o beijo carinhoso dos pais...


E vão... crescendo e vão vendo
Que cada dia se magoam mais
E andando e sofrendo
Vão compreender que não são mais meninos...


E como era bom ser menino
E como era bom ser criança
Agora já adultos e com amargura
É que sentem o peso que a vida lhes deu...


Vida de homens egoístas
Que para tudo terem tentam sugar...
Mundo, que muitas vezes é cão
Mas que nós temos que saber mudar...


LILI LARANJO

Dulce disse...

Lili Laranjo

Obrigada, Lili, pelo lindos versos que vem abrilhantar este espaço.
Obrigada por sua visita.
Beijos e vom domingo para você.

Dulce disse...

Serpai

Faz milagres e dá sentido a vida.
Um abraço

Adolfo Payés disse...

Me gusta.. un bello sentimiento recorre mi interior al leerte..



Un abrazo
Saludos fraternos

Que tengas una semana formidable..

Luis disse...

Minha Boa Amiga,
Ao vir agradecer as suas amáveis palavras de apoio à minha Tulha descobri o seu lindo Blogue que vou seguir dentro do tempo disponível que vai sendo pouco.
Um beijinho amigo e até breve.

Dulce disse...

Adolfo Payés

Obrigada.
Uma ótima semana para você também.
Beijos

Dulce disse...

Luis

Muito obrigada por sua visita, seja muito bem vindo a este cantinho. Será sempre um prazer recebe-lo.
Beijos e até breve.