floquinhos

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O sonho de Letícia...

(Letícia, mãe, avó, bisavó... Ou, simplesmente, uma sonhadora mulher)

O domingo amanheceu radioso, ensolarado, o frio parecia ter ido embora, exatamente o ideal para uma festa de aniversário ao ar livre como a que estava me dirigindo ontem pela manhã. Era a comemoração do décimo-quarto aniversário de um querido sobrinho-neto, Luan - o neto mais velho do Walter, meu amado irmão, uma de minhas saudades...
Familia ligada a terra, com raízes sertanejas, morando ainda em uma chácara nas cercanias de Campinas, hospitaleiros como sabe bem ser a gente do interior, recebiam com um delicioso churrasco e muita alegria a quem chegasse. Para mim é sempre uma emoção voltar a casa que foi de meu irmão, casa onde cresceram meus sobrinhos, casa que nos abrigava (e abriga ainda) sempre com muito carinho. E sentada ali, ao lado da piscina, por mais de uma vez tive que segurar minhas lágrimas quando a lembrança de meu irmão vinha me envolver. Sempre que lá estou parece que o sinto por perto e ontem não poderia ser diferente.
Meu sobrinho havia contratado um dupla sertaneja para alegrar a festa. Repertório variado, ia desfilando sucessos do nosso "country", desde a música sertaneja de raiz até o chamado sertanejo universitário. Vozes bem casadas, afinadas, um show típico, complementando a alegria de todos...
Ao meu lado, Letícia, prima distante e sogra de meu irmão, uma pessoa sofrida, com problemas graves de saúde, fragilizada pela vida, mas sempre doce, cercada pelo carinho dos filhos, netos e bisnetos, esquecia as dores e o desconforto de quem se submete a hemodialises e parecia fascinada com a música, olhos brilhando, lágrimas escorrendo pelo rosto. Achando que talvez ela estivesse com dores, perguntei se poderia fazer alguma coisa para ajudar, mas ela virou-se para mim com um doce sorriso entre as lágrimas e disse" Estou emocionada, muito emocionada!... Nunca fui a um show... Sempre sonhei em ir e veja só, agora estou em um aqui na minha casa!... Nunca tinha visto um show antes. Estou tão feliz, tão emocionada..."
Vocês nem imaginam como me emocionei também, pois ver uma pessoa realizar um sonho sempre me emociona, apascenta minha alma. E era um sonho tão simples o que ela guardou escondido dentro de si por tantas décadas, um sonho que seria tão fácil de ser realizado se ela o tivesse contado aos filhos... Foi o seu momento mágico... E o que poderia ser apenas música para alegrar uma festa acabou sendo uma imensa alegria no coração de uma mulher... As vezes, pequenas coisas fazer a maior diferença...

6 comentários:

Pitanga Doce disse...

Uma geração inteira, de mulheres, que sonhou baixinho junto com lágrimas e silêncio. Ainda bem que mudou e hoje podemos gritar bem alto o que queremos...ou pelo menos às vezes.

beijos Dulce e quem aproveitou o Sol fez bem, porque hoje...sei não!

Dulce disse...

Pitanga Doce

Pois é, minha amiga, mas não soi só uma... foram muitas gerações de mulheres a sufocar seus sonhos...
Por aqui também tempo enfarruscado.
Beijos

Agulheta disse...

Querida amiga.É sempre bom o encontro entre pessoas que se gostam e amam.Em cada pessoa,há sempre um sonho guardado e que muitas vezes não se realiza,aqui o sonho foi realizado,gostei de ler cada momento.
Beijinho de amizade Lisa

Dulce disse...

Agulheta

Verdade, Lisa, esses encontros são sempre muito bons e sonhos que se realizam sempre deixam uma certa beleza no ar.
Beijos, obrigada e boa tarde.

Patti disse...

Também me comoveu a simplicidade das suas gentes e o sonho escondido da Letícia.
São estes os momentos que levamos para sempre e são estes o que vamos recordar com saudade.

Um grande beijinho para ela :))))))))))

Dulce disse...

Patti

São momentos preciosos que ficam, mesmo, e que bom quando os podemos viver...
Obrigada, Patti. Digo a ela que mandou um beijinho e tenho certeza que vai faze-la um pouco mais feliz.

Beijos e boa noite para você.