floquinhos

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Na passagem do tempo...


O dia está frio e o céu que amanheceu azul já fica encoberto por algumas nuvens. Um outono com carinha de ensolarado inverno, bem próprio dos meses de maio. E maio é um mês doce, cheio de romance, de luz, de poesia. Não é por menos que, aqui no Brasil, é chamado de "o mês das noivas". Era costume as noivas escolherem um dia de maio para o casamento. São tantas as tradições que andam se perdendo no caminhar do tempo, pelas esquinas da vida... Os casamentos em maio, as festas juninas com suas quermesses, fogueiras, danças tipicas, fogos de artificio, guloseimas (pinhão cozido, milho e batata doce assados na brasa da fogueira, quentão para aquecer o corpo e a alma nas frias noites de junho,)... As festas religiosas com suas procissões pelas ruass dos bairros... A agitada vida moderna quase não deixa tempo para a singeleza das tradições do passado. Estas cedem lugar a novos hábitos, novas tradições vão se formando. E as que conseguem vencer o tempo e permanecer ainda entre nós, já não são como antes, já têm nova roupagem, novas cores. Faz parte do caminhar da vida. Mudanças vão acontecendo, novos hábitos vão se impondo, e é preciso acompanhar tais mudanças para que não se perca o bonde da história. Mas fica a saudade de tempos mais amenos, ah, lá isso fica, mesmo...

14 comentários:

Maria Teresa disse...

Dulce:
As recordações têm sempre cores vivas, mesmo que bem distantes das novas tonalidades que se imprimem às telas do cotidiano. Cores quentes, que nos agasalham.
Beijos

Dulce disse...

Maria Tereza

Cores quentes, vivas, e luz suave, alem de uma musicalidade ímpar...
beijos

Pitanga Doce disse...

Agora o mes das noivas é Setembro. Les Printemps. Ainda há quem cultive o encantamento desse dia. Gosto de ir a casamentos em que os noivos "esqueçam" que há mais alguém ali a não ser eles. É lindo! Ah esse meu eterno romantismo!

orvalho do ceu disse...

Oi, querida
Vim te agradecer, esse post tão "quentinho" pra esse dia de chuva fininha... Fiz até um bolo de milho verde... vc sugere outros quitutes próprios pra esse clima... hum!!!
Passo também pra te convidar pra ver a nova Blogagem Coletiva Espiritual que já está pre divulgada hj no meu blog. Participe de alguma forma, sei que tem muito a nos acrescentar, querida. Sinta-se à vontade, no entanto!
Bjs

Beta disse...

O tempo voa...
Passa tão rápido que quando vemos já é fim de ano, já é tarde... enfim...

BJ

heli disse...

Dulce.

Que texto gostoso de ler...
O tempo sempre vai sendo marcado em nossas vidas, com as boas e as más lembranças.
Aqui ainda temos as festas juninas acontecendo nas escolas, one as famílias participam com muito entusiasmo.

beijos

Dulce disse...

Pitanga

Setembro divide com dezembro a primazia de ser mês de casamentos, eu sei. Eu mesmo casei num dezembro. Mas a magia de maio permanece.
Também gosto desses casamentos onde o amor baila nos olhares trocados entre os noivos, mas estão meio raros...
Beijos, Mila.

Dulce disse...

Orvalho deo Céu.

Também os bolinhos de chuva caem bem numa tarde como esta...

Obrigada pelo convite, vou passar lá para me inteirar dessa blogagem.

Beijos

Dulce disse...

Beta

É bem isso, minha amiga. Quando me dei conta, meus filhos ja tinham crescido, já eram pais, e até mesmo meus netos já caminham pela adolescência... O Tempo... ah, o tempo...
Beijos

Dulce disse...

Heli

Pois é, querida amiga, só conseguimos armazenar lembrança depois de termos passado peo tempo (ou do tempo ter passado por nós?)

As escolas daqui também realizam suas festas juninas, até com muito entusiasmo, mas faz falta a festa popular, a que reunia amigos, parentes, vizinhos, em torno da fogueira, em brincadeiras e cantorias, com as moças tirando sorte, essas coisas todas, que ficaram para trás.
Beijos

Lu C. disse...

Querida Dulce, nestas minhas idas e vindas - eis-me para dar-te um beijo e dizer da minha saudade.

Volto aos poucos, curando feridas virtuais.

Delícia essa sua prosa minha amiga. Li com o maior prazer: os amores de maio, junho das festas e todas as cores que fazem dos 365 dias - nossas vidas!

Olha só, reativei meus blogs. Quando puder venha visitar-me, será um prazer te ver em meus cantinhos.

supermegabeijo

Lu C.

Dulce disse...

Lu C

Benvinda, Lu, fico muito feliz em ve-la de volta.
Muito obrigada por ter vindo me ver, e claro que volto aos seus cantinhos com o maior prazer, viu? Senti muita falta deles.
Muito obrigada, um beijo e uma boa noite para você.

M. Lourdes disse...

Tem toda a razão, Dulce.
Temos que acompanhar cada época para não nos sentirmos desajustados no tempo. Mas lá que ficam saudades. Lá isso ficam.
Sabe que eu acho que quando se tinha pouco, valorizavam-se as pequenas coisas e brincadeiras.
Beijinhos
Lourdes

Dulce disse...

Lourdes

Também penso como você. Parece um circulo vicioso; Quanto mais as pessoas tem, mais elas querem, e assim vão ficando a cada dia menos felizes.

Obrigada, Lourde, beijos e boa noite