floquinhos

sábado, 17 de outubro de 2009

Lembrando Tatiana Belink


Hoje cedo, enquanto fazia minha cama, liguei a TV e, fascinada, vi uma senhorinha linda dando uma entrevista, falando sobre sua vida, seu trabalho, seu amor pelas crianças. Imediatamente veio à minha memória os tempos de infância de meus filhos, quando ao anoitecer eles se sentavam diante da televisão para se deliciarem com "O Sítio do Pica-pau Amarelo".
A senhorinha linda, de gestos suaves e de olhar brilhante era nada mais, nada menos que Tatiana Belink. Nos tempos em que os programas de TV ainda eram apresentados ao vivo, e não a cores, Tatiana e seu marido, Júlio Gouveia, traziam para as crianças as lindas histórias de Monteiro Lobato. Ela, transcrevendo e ele apresentando um programa onde Narizinho, Pedrinho, a boneca Emília, o Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Tia Nastácia, personagens que habitavam o Sitio e que haviam encantado minha infância, vinham encantar a infância de meus filhos que tiveram através de Monteiro Lobato seu primeiro contato com a literatura, exatamente como eu.
Era a representação fiel dos livros, diferente desse Sitio que hoje "habita" nossa TV, aonde as personagens são recriadas, onde novas histórias são inseridas, onde Monteiro Lobato não se encontraria. Uma TV que tem escritores de novelas e minisséries que pensam que escrevem melhor que Jorge Amado, Ligia Fagundes Telles ou qualquer um de nossos escritores, porque nunca se mantém fieis à obra e com isso os telespectadores é que perdem.
Mas eu falava de Tatiana Belink, uma russa criada no Brasil, mulher inteligente, culta, que aos noventa anos mantém a chama da vida e da criatividade muito acesa, ainda nos brindando com suas crônicas, seus livros, suas histórias e sua magia. Mulher que me encantou no passado, que me encanta ainda hoje e que me deu imensa alegria em rever, em sabe-la bem.
Ganhei meu dia!...


Nota - Um pouco mais sobre ela? Clique aqui.

18 comentários:

Fernanda disse...

Querida amiga Dulce,

Também vi essa série mesmo em adolescente e adorava.
Ainda tenho presente a alegria que me dava, a menina das sardas e com tranças cor de fogo, não era???

Bom lembrar...
Obrigada amiga,
Beijão

Dulce disse...



Era sim, era um encanto de história.
Outros tempos, outros gostos infantis e juvenis... rs
Beijos e lindo final de semana para você.

Ana Martins disse...

Querida amiga Dulce,
Tatiana Belink, um Senhora sempre linda e com um sorriso encantador!
As séries e histórias para crianças da nossa infância, eram bem mais bonitas e dóceis, agora até os desenhos animados têm violência.

Beijinhos,
Ana Martins

Dulce disse...

Ana

Uma triste verdade, minha amiga...
Beijos e bom domingo.

Osvaldo disse...

Dulce;
também eu "ganhei o dia" em passar por aqui... porque também eu vivi esses momentos de pura magia televisiva.

E com que atenção escutavamos essas histórias que ficaram como résteas de cultura para sempre.

Obrigado, Dulce, por nos lembrares que afinal, a magia da TV, ainda só foi ontem!!!!

bjs,
Osvaldo

Carlos Albuquerque disse...

Olá, Dulce, bom dia!
Olhei essa "senhorinha linda". Não conhecia Tatiana Belink. Ao vê-la encontra-se nela um quê especial, está naquele olhar e naquele sorriso tudo o que a Dulce diz!
"O Sítio do Pica-pau Amarelo". Passou em Portugal. Meus filhos, mãe e pai não perdíamos. Adorava a boneca Emília.
Bons tempos em que era um prazer ver a tv em família. Hoje o que vemos? Como diz a Ana Martins, até nos desenhos animados há violência!
Bom Domingo.
BJS

Graça Pereira disse...

Histórias lindas como " o sítio do Pica-Pau amarelo" que, cá em casa, três gerações se juntavam para as verem... Grande escritora.
Que bom hoje,teres trazido até nós, muitas referências dela.
Um beijo.
Graça

Dulce disse...

Osvaldo

Eram tempos de ternura e havia mesmo magia no mundo infantil, diferente desta magia que cerca nossos pequenos hoje, plena de violência e maldade...
Nossos filhos ainda os viveram, nossos netos, que pena!, não...
beijos e bom domingo, Osvaldo

Dulce disse...

Carlos Allbuquerque

Assim é, Carlos. Lamentavelmente vivemos tempos onde parece que o que agrada mesmo é a violência, o mau caratismo, a maldade... Bem que tentamos deixar para os que nos seguem nos caminhos da vida uma direção de paz, de amor, de cultura e entretenimento sadio, mas não tem sido fácil...
Beijos e bom domingo

Dulce disse...

Graça

São lembranças que ficam para sempre e que gostaríamos que nossos descendentes pudessem armazenar em suas almas também.
Obrigada, Graça. Um abraço e lindo domingo para você.

heli disse...

Dulce.
Obrigada por nos trazer essa escritora, tão querida dentro do universo infantil.

Ela escreveu sobre a fantasia:

"A fantasia é tudo. Sempre digo aos pequenos que o livro é um objeto mágico, muito maior por dentro do que por fora. Por fora, ele tem a dimensão real, mas dentro dele cabe um castelo, uma floresta, uma cidade inteira... Um livro a gente pode levar para qualquer lugar. E com ele se leva tudo".
Tatiana Belinky:

bjs

Dulce disse...

Heli

Tatiana é uma dessas pessoas especiais que vieram para fazer a diferença. Criatura linda que povoou e povoa ainda de magia e encanto o mundo infantil.
Beijos

Graça disse...

Dulce,
que bom ver Tatiana Belinky por aqui...
Guardo uma entrevista com ela, feita pela TV ESCOLA, até hoje! E ele ia fazer 80 anos ainda...
Ler é verbo que não suporta imperativo, ela diz.
E afirma que 'queria ser uma bruxa bonita, que nem a bruxa da branca de neve'!!!
Não é uma graça?
Bjs a você e obrigada pela lembrança e homenagem a essa mulher encantadora.

Lídia Borges disse...

Também assistia, tão encantada quanto a minha filha ao mágico "Sítio do Pica Pau-Amarelo"
Ainda sei a música!...
Obrigada por esta tão doce recordação.

Um beijo

Dulce disse...

Graça

Que privilégio poder ter estado com Tatiana, conversando com ela, ouvindo as coisas lindas que ela tem para dizer...
Beijos

Dulce disse...

Lidia

Mas era mesmo um encantamento. Também assistia com meus filhos, e era um prazer enorme.
Beijos

kikas bijus disse...

Oi. Dulce

Esta de Parabens

kikinha








dulce

Dulce disse...

Kikinha

Muito obrigada, amiga do coração...
Bom te-la por aqui.
Beijos