floquinhos

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Fernando Pessoa - ao cair da tarde...

Passagem das horas (Extrato)

Trago dentro do meu coração,
Como num cofre que se não pode fechar de cheio,
Todos os lugares onde estive,
Todos os portos a que cheguei,
Todas as paisagens que vi através de janelas ou vigias,
Ou de tombadilhos, sonhando,
E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero.

(Álvaro de Campos)

14 comentários:

pico minha ilha disse...

Os sonhos e o que o coração vê é tanto, que desse tanto o resto não importa.

Beijinhos com carinho

Graça Pereira disse...

Bela escolha este poema e a foto a condizer palavra por palavra...
E nós queremos sempre tanto....
Um beijo e boa semana.
Graça

Dulce disse...

Obrigada, Graça.

Queremos sim, e bem sabemos que nem sempre será possível.
Boa semana para você também.
Beijo

Dulce disse...

Pico minha Ilha

Valem os sonhos, valem os desejos do coração, muitos e nem sempre possíveis, mas donos de nossos pensamentos.
Beijos, Salomé, e boa semana para você.

Lídia Borges disse...

Dentro do coração, o poeta guardaria, sem dúvida nenhuma o lugar mágico representado na imagem.

L.B.

Dulce disse...

Lídia

Ele e nós, sem dúvida.
Beijos

Fernanda disse...

Querida Dulce,

O que se quer mesmo é sempre o que mais nos falta, ou pelo menos assim nos parece...

O melhor é não pedir demais à vida e dar valor ao que temos.
Tenho a certeza que concorda comigo.

Beijos doces para a minha doce amiga,

Dulce disse...



Claro que concordo, minha amiga. Plenamente.
Beijos (que já que sou doce (rs) são também doces...)

Lourdes disse...

Lindo por do sol a condizer com o extracto do poema.
Beijinhos

Dulce disse...

Lourdes, boa noite

Lindo demais, não é?
beijinhos

Isa disse...

O meu beijo de boa noite.
A Amizade sabe tão bem!!
Beijo
isa.

Dulce disse...

Muito boa noite, Isa.
Beijo e obrigada.

Déia disse...

Que lindo!!

Que tudo, seja sempre pouco.. para buscarmos sempre mais!

bj

Dulce disse...

Déia

Porque a vida é uma eterna busca.
beijo