floquinhos

domingo, 9 de agosto de 2009

Um passeio no tempo...

(Clique na imagem para ampliar e veja e impressionante escultura feita com troncos de árvores)

Uma das coisas que me fascinam neste país são os seus museus. E nem preciso falar, por exemplo, do Smithsonian. Falo dos museus a céu aberto como o de Plimouth Plantation, com sua vila de colonizadores e sua aldeia indigena aonde atores representam o dia a dia dos peregrinos do Mayflower e dos índios Wampanoags, que visitei no verão passado ou do Fruitlands Museum que visitei hoje, ambos no estado de Massachusetts.

Este é um povo que cultua suas tradições e mantém viva a lembrança de seu passado.
Foram horas passadas numa paisagem deslumbrante entre colinas e pradarias, onde cada casa da antiga fazenda foi transformada em parte do museu. Então tinhamos diante de nós The Pictory Galery, The Indian Galery, The Shaker Galery, The Offices Museum, The Fruitlands Farmhouse, entre outros e, pelo caminho que nos conduzia de uma para outra casa, além da paisagem, incríveis esculturas que vou mostrando a cada dia, principalmente as feitas de troncos de árvores, em figuras humanas impressionantes, como essa da foto desta postagem.
Foi nesse local, na Farmhouse que Louise May Alcott (a autora de Little Women) viveu uma pequena parte de sua vida, e a visita a casa foi impressionante pelas dimensões (pequenas) de seus cômodos, pelos móveis que ainda a decoram, as fotos, os objetos, e a carga histórica e emocional que cada uma daquelas paredes encerra..
Volto ao assunto em outras postangens, vou colocando as fotos ao longo dos dias e comentando o que tiver achado interessante em cada uma delas. Espero que gostem.

9 comentários:

ney disse...

Dulce,
Bonito, gigantesco, arte com elementos da natureza. Veja cavalos feitos com galhos de árvores em http://curiosidadesnanet.wordpress.com/2008/07/22/arte-com-galhos/
Viva a criatividade! Belo dia/ney.

ney disse...

Ah, veja também em http://www.dormiu.com.br/curiosidades/cavalos-de-madeira-por-heather-jansch-7899/

ney/

Dulce disse...

Ney

Uma das coisas de que mais gosto neste pais é exatamente a forma como eles preservam e divulgam sua história, principalmente para seu proprio povo.
São lugares incríveis e visita-los é voltar no tempo, viver o momento.
Coloquei todas as fotos (são muitas) num album na minha pagina do Orkut, assim fica fácil para quem tiver curiosidade, mas acho que você não tem conta no Orkut, tem? Vou tentar ver se ainda tenho o espaço de fotos na UOL, porque assim fica aberto para quem quiser ver. Se conseguir, eu aviso (porque sei do seu interesse por lugares diferentes)
Obrigada pelas dicas
Tenha um bom dia.

Mônica Angeleas disse...

Olá Dulce, de blog em blog cheguei ao seu.
Participo de um blog coletivo onde escrevemos sobre variedades. Dá uma passada por lá.
http://inteirativa.blogspot.com/

Abçs.

Agulheta disse...

Dulce! Muito lindo a imagem do tronco da árvore,mostra que as mesmas nunca morrem e tem vida seja de que forma for,a onde se encontra tenho ai familia a alguns anos,e realmente como respeitam e conservam a coltura do seu povo é digno de ver.
Agradeço a visita ao blog na ausência.Beijinho e tudo de bom.

Dulce disse...

Monica,

Obrigada pela visita. Foi um prazer recebe-la em meu cnntinho e vou sim conhecer o seu. Obrigada pelo convite

Um abraço

Dulce disse...

agulheta

Pois é, Lisa, e esse amor a historia, essa preservação da cultura de um povo, realmente me encanta.

É muito bom te-la de volta. Seja muito bem vinda.
beijinhos

Fernanda disse...

Olá amiga Dulce,

Adorei o seu texto assim como adoro árvores, mesmos os troncos velhos, as árvores mesmo mortas...o José vai e corta tudo e eu fico triste.

Hoje esteve muito quente e eu fui fazer footing com o maridão, senti-me mal e acabei só andando.
Pior foi quando cheguei a casa e tomei água gelada, mesmo antes do duche, agora tenho uma forte dor de garganta.
Espero melhorar de noite, senão amanhã lá terei que ir à minha médica.

Beijinho amiga,

Dulce disse...



Tambem espero que melhore logo, amiga. Essas diferenças de temperatura são mesmo dificeis de se suportar, o organismo logo reclama. Mas vai passar.

beijinhos