floquinhos

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O cultivar a vida...


Pois é, de vez em quando baixa aqui uma certa melancolia... Mas é passageira, ou pelo menos eu faço o possível para que seja... Sem nem bem saber porque veio-me a mente uma frase que meu pai costumava repetir diante de certos acontecimentos que lhe pareciam contraditórios. Ele meneava a cabeça, num gesto muito seu, dizendo: “Saber viver é uma arte”...
Concordo plenamente! Realmente, uma arte. Uma arte que eu tento cultivar com o mesmo cuidado com que cultivo os gerânios de minhas floreiras que por vezes me oferecem flores, por vezes apresentam-me galhos ressequidos, murchos, tristes... Então tenho que ir lá, renovar a terra, regar as raízes, aparar os galhos, para que voltem as flores... Assim também tento cultivar a vida... renovando sentimentos, regando com atenções e cuidados as boas amizades, aparando as arestas dos mal entendidos... Até quando? Até quando a mãe natureza e Deus em Sua infinita sabedoria o permitirem.
Confesso que não tem sido fácil, mas também, quem foi que disse que o bom da vida vem fácil? Vem não!!! E não é esse continuo lutar que torna a vida tão valiosa? Não é essa ânsia de dias melhores que nos impulsiona sempre e cada vez mais para a vida? Não são as dificuldades vencidas que nos fazem bendizer o momento de paz, de sucesso, de amor, de amizade? Pois então?
Pensando nisso tudo vou em frente, carregando meus sonhos, minhas esperanças, meus devaneios, minhas dúvidas, meus possíveis sofrimentos, minhas alegrias, minhas frustrações, minhas decepções, minhas mágoas, meus temores, tudo enfeixado num só volume, guardadinho dentro do meu baú de sentimentos, lá no fundo do meu coração, bem escondidinho e se, por ventura ou por descuido, a tampa desse baú se abre e deixa à mostra alguns desses sentimentos, ela o faz premida por uma grande amizade, pelo desejo de compartilhar com as pessoas que eu quero bem um pouco de mim, porque nem sempre esse bauzinho é carga leve, fácil de ser conduzida sem o auxílio de um ombro amigo... Ombro que encontro em meus amigos, em meus filhos, ombro aonde repouso minha cabeça no instante de reaver minha paz, minha serenidade, para poder continuar minha caminhada pela vida.

16 comentários:

BEL disse...

Bom dia Dulce
Que lindo o que escreveu, sinto que tenho tanto para aprenderajuda muito ler o que a querida amiga escreve.
Beijos de admiração
Bel

Dulce disse...

Bom dia, Bel

Obrigada, pela presença, pelas palavras amigas.
beijos

ney disse...

Dulce,
Aprendemos muito nessa convivência com você, é muito bom poder ser um amigo e compartilhar um pouco desses momentos. Seus bons sentimentos nos ensinam a viver melhor. beijo/ney.

Dulce disse...

Ney, bom dia

Obrigada pela presença neste cantinho, obrigada pelas palavras gentis e pela amizade.
bjs

Fernanda disse...

Amiga Dulce,

Tal como cultivar esses seus belos gerânios, como diz, deve ser cultivada a vida, com todo esse cuidado e carinho, para que não murche, nem se apresentem ressequido, nem tristes, perfeitos!

Não esconda no baú esses sentimentos que destroem por dentro. Não tema a exposição, todos nós podemos parecer ridículos de quando em vez, mas somos só seres SENSÍVEIS e HUMANOS.
Que venha aquele que nos queira atirar a primeira pedra e que esteja a salvo, puro e, sobretudo, tenha essa coragem...ninguém amiga, ninguém pelo menos com escrúpulos.

Beijo grande

Dulce disse...



Um dos meus "problemas", minha amiga, é que não consigo (e nem pretendo) esconder meus sentimentos e isso nem sempre dá bons resultados (rs)... Nunca me envergonho deles porque são sempre sinceros e desinteressados.
Quanto a ser um tanto ridicula... bom, ninguem foge de o ser algumas vezes durante a vida...
Beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce vim aqui e volto à tardinha. Me esperas? É que vou com a Julinha ao jardim do Palácio do Catete. Hoje abriu o Sol e segunda ela recomeça as aulas. GRAÇAS A DEUS! Estás sabendo das "medidas" do Governo para previnir a gripe???

Dulce disse...

Mila

claro que espero. E já que vai ao Catete, que tal tirar uma fotos para que possamos ver o lindo dia?
Sobre as medidas do governo, confesso que não sei muita cois. Que foi que eles aprontaram agora?
beijos e bom passeio para as duas.

Isa disse...

Olá,minha querida.
Como estão todos? E os netinhos?
Tenho saudades das nossas conversinhas e breve voltareu a elas.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Estamos bem, minha amiga, obrigada por perguntar.
Também sinto saudades, viu?
beijihos

Pitanga Doce disse...

"Não é essa ânsia de dias melhores que nos impulsiona sempre e cada vez mais para a vida"?

Sim Dulce, é isso que nos sacode. Hoje a tarde fui com Julinha aos Jardins do Palacio do Catete, um dos poucos lugares no Rio onde se pode levar uma criança a brincar e conhecer um pouco da História sem que seja preciso pagar e em total segurança.

Ali não entram vendedores ambulantes e nem população de rua. Não há correria a não ser a das crianças. Pensei em como seria bom ler um livro a sombra daquelas árvores centenárias.
Mas de repente um lampejo mas fez voar para bem longe e o pôr do sol entre as montanhas me fez lembrar de outros na cidade de Coimbra. Sabes aquela sensação de que saímos do consciente? Foi mágico e doloroso ao mesmo tempo. A vontade que nos impulsiona é tamanha que ás vezes seguimos a confundir a realidade com o sonho. Ou será isso um sinal de que estamos enlouquecendo?

Também tinha gerânios do lado de lá. Também comumente chamado de sardinheira ( não me perguntes, porque não sei)

beijos e boa noite.

Ih, acho que falei demais mas o coração pediu.

Dulce disse...

Pitanga doce

Ah, minha amiga, são momentos como esses que você viveu hoje a tarde, ao lado de sua neta, na paz de um lugar bonito e histórico, que acalmam nosso espirito, que fazem mais leve a nossa alma...
E depois, uma viagem no tempo, revivendo momentos e pessoas que marcaram sua vida, a magia desse transcedental momento, tudo muito especial.
Hoje você se lembrou de Coimbra e de como foi feliz por lá. Em alguns anos você, feliz, vai lembrar dessa tarde linda que dividiu com sua neta e, agora, com esta sua amiga, permitindo-me vive-la um pouco também.
Muito obrigada.
Beijos

heli disse...

Dulce.
Também gostei muito do seu texto.
A Analogia entre o cultivo e os cuidados com as plantas com os cuidados que devemos ter com nossas vidas é algo muito importante.Podar, cuidar, dar água, mudar a terra...
Lindo texto, com muita sabedoria!
bjs

Dulce disse...

Heli,

Muito obrigada, minha amiga.
Acho que essa é uma forma de se viver de uma melhor maneira.
beijos

Dora Regina disse...

Meus parabéns por este "Post"!
Desejos de um fim-de-semana pleno de emoções.
Abraço doce!

Dulce disse...

Dora Regina

Muito obrigada!

Um excelente final de semana para você também.
bjs.