floquinhos

sábado, 23 de janeiro de 2010

Música que chega à alma...


Há dias em que a alma enrodilha-se lá dentro de nós, fecha-se para o sol que brilha lá fora depois de tanta chuva, encolhe-se para não ver a luz que entra pela janela enchendo a sala de cores quando bate nos cristais que estão sobre a mesinha de centro...
Há dias, como o de hoje, em que essa alma inquieta e travessa vira-nos as costas, não quer mesmo conversa. Quer apenas e tão somente estar consigo mesma, mergulhada em suas saudades, em sua doce melancolia...
E aí, tentando mudar-lhe o ânimo, venho passear pela blogosfera, pensando que talvez, em uma visita ou outra aos amigos tão queridos ela vá se enternecendo e vá finalmente aflorando para o sábado que já vai alto, mas...
Num determinado espaço, ao chegar aos pés de uma doce pitangueira, somos recebidas por uma música que nos paralisa, a ambas, tal a carga de recordações e saudades que carrega em cada uma de suas notas e o inevitável acontece: entre ela e eu deságua um rio de lágrimas... Deixamos que corram, essas benfazejas lágrimas, que lavem nossos rostos, que nos lavem por inteiras, que levem consigo nossas saudades, nossos sonhos perdidos, nossos momentos não vividos, para depois então, olhando-nos frente a frente, sorrirmos, e num abraço fazermos as pazes e lado a lado retomarmos nosso doce caminho pela vida.
Às vezes é preciso verter algumas lágrimas para que cheguemos ao doce sorriso. Porque, afinal, se há saudade é porque houve o doce momento que a gerou e se houve esse doce momento, houve vida, ternura, encantamento, sentimentos que sempre acolhem a alma e iluminam o coração.

12 comentários:

Si disse...

E também porque esses momentos foram merecidos.
Se assim não fosse, se não se tivessem semeado esses sentimentos na alma dos outros que sentem a nossa falta, como poderíamos colhê-los?
Beijinhos, Dulce

Dulce disse...

Si

Imagino que sim... é muito bom pensar que sim.
beijos

Pitanga Doce disse...

Querida amiga, podias ter trazido da "doce pitangueira" a música que te fez fazer as pazes com a menina que ainda vive em ti. Mas Elvis também sabe de saudades e lágrimas e quando canta Are You Lonesome Tonight ajuda a "bater o pé no fundo" e voltar à superfície renovada, porque é preciso. Não há outro jeito.

beijos e seguiu mail

Dulce disse...

Pitanga

(correio respondido)

Mas Elvis sempre povoa minhas insanidades, meus sonhos, minhas lembranças, minha amiga. E ele realmente consegue trazer-me a tona.

Beijos

Pitanga Doce disse...

Dulce, correio vem, correio vai. Tô tão feliz!! Coisa de mãe, né?


Elvis é daqueles eternos. Até os mais jovens já se identificam e dançam agarradinhos. É só tocar. O caso é que não interessa aos DJs nem às gravadoras. Que pena!

BOA TARDE DE SOOOL!

Dulce disse...

Pitanga

Ah, minha amiga, fico tão feliz quando veja alguém feliz!... Ainda mais quando é mãe... Que bom!

Ora, as gravadoras são só comercio... Elvis é música, voz, sentimento, sensibilidade, emoção... Sempre. O tempo tem mostrado isso.

beijos e curta o sol. Por aqui, o dia de sol virou tarde de chuva...

Pitanga Doce disse...

E ela tá vindo pra cá OUTRA VEZ!

Dulce disse...

Pitanga

Toma que ela chegue devagar...
beijos

Manuela Freitas disse...

Olá Amiga Dulce,
Na vida de tudo nós há esses momentos necessários de fechar cortinados e chorar...deixar distender-se a tensão...para depois sorrir!...
A sua maneira de escrever é tão bonita...gostei muito!
Beijinhos,
Manuela

Dulce disse...

Manuela Freitas

E sempre nos sentimos mais fortes a cada vez que saimos de um momento assim, não é mesmo?
Obrigada e uma boa noite.
beijos

Patti disse...

Por vezes, lágrimas são precisas. Varrem o que nos incomoda, deixando mais espaço livre para as alegrais que ainda estão para vir.
Boa semana Dulce.

Dulce disse...

Patti

Ah, e minha alma costua ser tão chorona... chora de tristeza e chora de alegria, como chora de emoção... rs
Obrigada e uma boa semana para você também.
beijos