floquinhos

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Chove... a poesia enternece


A terceira asa

Trago uma esperança nova.
Tão nova como a primeira
luz que marca o amanhecer
da vida de cada homem.

Trago a sabedoria
das cores que dançam no ar,
mas que se reúnem,
cada qual no seu lugar,
quando é preciso fazer um arco-íris.

Trago a lição interminável
que dois amantes ensinam
quando se abraçam luminosos
para inventar o amor.

Trago o milagre da vida
que lateja neste instante
no coração de uma criança
que acaba de nascer.

Chego no rastro de um pássaro
que atravessa a luz atlântica
com sua terceira asa
feita de canto e poesia,
que rasga no tempo o rumo
estrelado da utopia.

O pássaro chega entregando
com seu poder de canção
a certeza de um futuro
que está começando agora
na aurora da tua fronte,
na palma da tua mão.

(Thiago de Mello)

4 comentários:

Isa disse...

Mais uma bela escolha!
Foi aqui,no seu blog,q.conhecia a Poesia de Thiago Melo.
Beijo.
isa.

Pitanga Doce disse...

Aqui também chove, Dulce, e a ternura mistura-se a expectativa.

E também "Trago uma esperança nova". E eu queria que ela se estendesse até ti.

beijos Dulce

O mundo é da cor do pássaro!

AFRICA EM POESIA disse...

Linda esta terceira asda
Um beijo e...


SER FELIZ



É estar em sintonia com Deus.
É saber amar...
Saber viver cada dia.

............

Por isso...
Ser feliz...
Depende de nós!!

Lili laranjo

Dulce disse...

Africa em Poesia

Depende, sim, e muito, Lili.
Beijos, obrigada e uma boa noite para você