floquinhos

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Mais um Réveillon sem você...

Pois é, meu amor, completam-se hoje oito anos de ausência, de uma ausência que se torna a cada dia mais e mais presença em minha vida. Você continua caminhando comigo em cada pensamento, em cada pequeno gesto, em cada palavra, contrariando o dito que afirma que o tempo vai apagando tudo, vai aplacando a dor, vai amainando a saudade...

Você havia prometido que envelheceríamos juntos, que juntos faríamos este difícil caminhar, apoiados um no amor do outro, felizes, lembra-se? Sei que não foi por sua vontade a partida antecipada, meu amor, você amava intensamente a vida, como amava este dia, de todos os dias de festa, o seu favorito... Com que alegria acompanhava os preparativos para a ceia, com que prazer juntava moedinhas a serem distribuídas depois da meia-noite para dar sorte, para que não faltasse dinheiro durante o ano todo, com que emoção estourava o champanhe a meia-noite para o brinde, enquanto os fogos espocavam ruidosamente por toda a cidade!... E em torno de você era só alegria...

Em nosso último Réveillon não houve alegria... Meu coração estava mergulhado na dor. Na dor da perda, na dor da, desde então, sentida ausência, na dor da separação definitiva e irremediável. E, quando os fogos começaram a espocar lá fora, havia lágrimas ao invés de risos, preces ao invés de votos, adeuses em lugar do “feliz ano novo”... Mesmo porque, dentro de mim, nunca mais poderia haver um “ano novo” feliz., posto que viria sem o seu riso, sem a sua voz, sem a sua presença...

Mas hoje a noite vou, no rosto a falsa máscara da alegria, juntar-me a nossa filha e a nossos netos para celebrar mais um Ano Novo, e prometo a você que será uma noite exatamente como você gostava, cheia de luzes, cores, musica, risos, abraços, e que, mantendo a tradição que você trouxe lá das suas Gerais, haverá até mesmo as moedinhas de boa sorte, com direito a contar aos kids de onde veio essa tradição. E assim o Vô Bira estará mais uma vez conosco num Réveillon...

( 31/12/2010)


16 comentários:

Ana Martins disse...

Feliz Ano Novo Dulce, que 2011 seja o ano de todas as realizações, e que cada dia seja pleno de saúde e alegria.

Um beijinho amigo,
Ana Martins

Isa disse...

Minha querida Dulce,mais um texto
saído do seu lindo coração,
partilhando connosco um pouco desse Amor sempre presente!
E ele está junto de si e dos seus Filhos e netos!
Com muita ternura envio-lhe um
Beijo.
isa.

Paloma disse...

DULCE, as pessoas que amamos e que
partiram estão, nestas datas, mais
vivas do que nunca. Quase se pode
sentir a presença, entre nós.
Seu depoimento me emocionou.

Beijos, com carinho

Dulce disse...

Ana Martins

Muito obrigada, Ana.
Para você também, um ano de muitas alegrias, muita paz e realizações.
Beijos

Dulce disse...

Isa

Muito obrigada, minha amiga.
beijos

Dulce disse...

Paloma

É verdade, amiga. ficam sim, sempre presentes.
Beijos, obrigada, um lindo dia para você

Pitanga Doce disse...

Dulce, como gosto de ti! Um dos meus desejos este ano é que possamos estar frente a frente e falar e contar histórias e trocar sentimentos e risos e quem sabe uma lágrima. São Paulo fica logo ali!
És uma mulher completa e gosto de gente assim.

Beijos neste primeiro dia do ano.

PS: Ontem, lembrei de ti na passagem de ano. Pensei: para a Dulce ainda não é agora!

Affonso disse...

Dulce, querida prima.
Quando recebo através do "Prosa" mensagem com grande espiritualismo, justifica o "predileta".
O saudoso Bira permanece vivo através de suas crônicas e da esposa que você foi, dos filhos e netos. Semente adubada em solo fértil que deu bons frutos.
Tudo de bom em 2.011.
Do seu primo “perseguidor” aqui das Minas Gerais.
Affonso

Dulce disse...

Pitanga Doce

Ah, minha amiga, que bem me faz receber estas suas palavras. Na medida em que vou entrando pela vida, amigos assim vão se tornando indispensáveis e muito, mas muito queridos... Obrigada, Mila, de coração.
Felizmente SP/Rio, além de não tão distantes, ainda contam com a ponte aérea para encurtar caminho... Também espero possa haver esse nosso encontro, viu?
Pois é, menina, levou exatas três horas a mais para que o Ano Novo aqui chegasse... rs... Mas chegou em paz.
Beijos e muito obrigada.

Dulce disse...

Affonso

Sabia, meu primo, que as vezes, diante de certas palavras, eu perco meu rumo e fico sem saber o que dizer? O que dizer a você, amigo incondicional do Bira, de nós todos, sempre presente em nossas vidas, sempre atencioso, diante desse seu comentário? Apenas e simplesmente, muito obrigada... Por tudo.
Saudades das Minas Gerais e de sua gente...
Beijos para todos vocês.

heli disse...

Dulce.
Sua postagem me levou às lágrimas.Essa saudade que tu sentes faz parte de uma vida bem vivida ao lado de uma pessoa muito especial.Tão especial que gerou uma crônica para a nossa reflexão.
Que bom ter você em meu mundo...
Bom domingo( primeiro domingo de 2011)
beijos,
heli

Urbano disse...

Lindo texto, D. Dulce. Espero que vcs tenham passado uma otima noite, e desejamos a voces todos um feliz 2011. Um beijo meu e da Ana.

Dulce disse...

Heli

Obrigada, Heli. Bom demais ter você como amiga.
Ele foi, sim, uma pessoa muito especial, por isso sua lembrança sempre nos acompanha.
Beijos e uma boa semana para você.

Dulce disse...

Urbano,

Muito obrigada.
A noite foi de paz. Espero que tenha sido um lindo momento para você e a Ana.
Obrigada e beijos para os dois.

Lu Cavichioli disse...

Querida Dulce, que texto lindo e comovente. Escrito diretamente do seu coração.

Vim desejar-te um feliz 2011 minha querida. E que seus caminhos continuem sempre florido e alegra como teu blog e teu sorriso.

Um grande beijo da amiga
Lu Cavichioli

Dulce disse...

Lu Cavichioli

Obrigada, Lu.
E um lindo 2011 para você também, minha amiga.
Beijos e, mais uma vez, obrigada.