floquinhos

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Um pensamento que justifica o texto...


... ou um texto que dá força ao que está contido no pensamento?

Paulo Autran - assim o vi em uma de suas últimas apresentações, no palco do Cultura Artística


“A velhice é como a melancolia do entardecer, tem um que de tristeza, porém traz consigo a sensação do dever cumprido”.
(Paulo Autran)

Na medida em que vamos caminhando pelo tempo, em que vamos atravessando fases, envelhecendo, deixando para trás o vigor e a força dos verdes anos, nossas capacidades físicas e mentais vão diminuindo, tão gradativamente que nem nos damos conta do que vai ocorrendo, e um dia esquecemos isto, no outro dia, aquilo, e vamo-nos adaptando as novas situações que a vida nos impõe.

Tantas décadas percorrendo meus caminhos, ora suaves, ternos, felizes, ora pedregosos, difíceis, tristes, foram marcando meu corpo, minha mente, e começam, como é muito natural a interferir em meus dias...

Porque estou falando isso, coisa tão desagradável de se constatar quanto de se viver? Primeiro, porque não dá para ignorar, ora!... Depois, porque temos que aprender a enfrentar o que nos vem pela vida, sem perder a alegria de viver, sem deixar passar um momento que possa ser feliz. E porque foi por um lapso de memória que deixei passar em branco o aniversário de uma pessoa querida, um primo que me chama “predileta”, que sempre é presença através de e-mails ou telefonemas em qualquer que seja o momento, bom ou ruím, de minha vida. Primo por afinidade, porque na verdade é primo do meu marido, Affonso vive em Belo Horizonte, ao lado de sua querida Laís, filhos, netos, numa doce, confortável e ativa aposentadoria, quase um patriarca, apoio e carinho de irmãos e sobrinhos.

Quando, hoje me dei conta da falta que cometera, apressei-me a enviar-lhe um pedido de desculpas, transmitindo votos meus e da Angélica, enfim, tentando justificar essa ausência em momento tão importante. E como não poderia deixar de ser, sempre cavalheiro, Affonso respondeu gentilmente, acrescentando, ainda, a frase de Paulo Autran. pessoa que foi luz, que deixou um rastro de luz pelos caminhos e palcos da vida, um pensamento lindo, verdadeiro, que gostaria de repassar para vocês, porque tocou a minha alma...

(Affonso Bracarense Costa, o Primo Affonso, é amigo e leitor assíduo do Prosa, o que me deixa toda prosa)

6 comentários:

Isa disse...

Dulce,boa semana para si.
Quando digo assim estou incluindo os seus,claro!
Como seria boa semana se eles não a tivessem?!
Paulo Autran,grande senhor que apenas vi nas novelas brasileiras que segui "religiosamente".
Esquecia que era uma representação,
tão real ele se mostrava.
Sabe,eu sinto que tenho uma certa relutância em aceitar o andar dos anos!
Verdade!Mas terei q me habituar,verdade?
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Bom dia, minha amiga.
Acredito que, em maior ou menor escala, todo ser humano tenha essa relutância em aceitar a passagem do tempo, e, no entanto, se aprendermos a seguir o processo tão natural da vida com uma certa serenidade, tudo possa ficar mais fácil, mais tranquilo, e o caminhar pelo tempo, ainda que titubeante a partir de um certo período, acabe por ficar mais ameno.
Uma ótima semana ara você e os seus, também

Paloma disse...

DULCE, Paulo Autran era um excelen-
te ator e, em se falando nele, nos
vem a mente Tonia Carrero, parceira
dele, em muitas peças.
Quanto a aceitar as mudanças que o
passar dos anos nos traz, aceito-as
com resignação, pensando sempre na
outra alternativa que seria ter fi-
cado pelo caminho.
Beijos,com carinho

Dulce disse...

Paloma

E deve mesmo sem assim, minha amiga, porque ao aceitá-las a vida segue mais tranquila, e aprendemos a viver o momento com alegria e amor.
Beijos e um bom dia

affonso disse...

Dulce, prima predileta.
No agradecimento de sua mensagem, citei Paulo Autran, que sempre admirei, recebo citação em crônica portadora de mensagem com tanta sensibilidade.....
Ser lembrado em seu "O Prosa e Verso", foi motivo de grande emoção.
Muito obrigado.
Do primo e amigo aqui das Minas Gerais.
Affonso.

Dulce disse...

Affonso

e nem poderia deixar de ser, querido primo. Tantas manifestações temos recebido, todos nós daqui deste lado dos Costa, tanta amizade e carinho vindos aí das Minas Gerais através de vocês...
Sou eu quem agradece, viu? Muito obrigada por tudo.
Beijos