floquinhos

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Um chocalho de palavras

PROJETO DE PREFÁCIO


Sábias agudezas... refinamentos...
- não!
Nada disso encontrarás aqui.
Um poema não é para te distraíres
como com essas imagens mutantes de caleidoscópios.
Um poema não é quando te deténs para apreciar um detalhe
Um poema não é também quando paras no fim,
porque um verdadeiro poema continua sempre...
Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte
não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras.

(Mario Quintana)

6 comentários:

Lídia Borges disse...

"um pobre chocalho de palavras".

Bela expressão. O poema tem de nos tocar a alma, não o ouvido.

Maravilhoso Mário Quintana!!!

Um beijo

Que linda a música!...

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Se Quintana sentiu assim de suas próprias palavras que diremos nós???
Abraços fraternos e bjs de paz.

Dulce disse...

Lidia Borges

E Mario Quintana sabia bem como tocar a alma...
Obrigada, beijos e uma boa noite para você.

Dulce disse...

Orvalho do Céu

Pois é, dizer o que?
Beijos, obrigada e uma boa tarde para você.

Graça Pereira disse...

Pois é! Um poema não tem fim e tem de deixar na minha alma o sentido da vida...senão, arrisco-me a ler um chocalho de palavras!
Quintana e a sua grandeza e tu, minha Amiga, sempre sublime nas escolhas.
beijo
Graça

Dulce disse...

Graça Pereira

Obrigada, Graça. Concordo com você quanto a grandeza de Quintana...
Beijos e uma boa noite.