floquinhos

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Tentando definir você...


Se as pessoas fossem vento você seria a suave brisa de verão que chega refrescante, doce, numa tarde de primavera, trazendo o perfume das flores do jardim, o canto do bem-te-vi distante, pousado entre os galhos de uma pequena árvore cujas folhas titilassem ao seu passar...
Se as pessoas fossem música você seria um adágio de Albinoni ecoando sobre um terraço, numa noite de luar...
Se as pessoas fossem flores você seria um cravo encarnado cujo perfume suave pairasse no ar...
Se as pessoas fossem poemas você seria "Ausência" de Vinícius de Moraes...

Algumas pessoas são vento, música, flor, poesia... Algumas pessoas são... apenas sonho!

16 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Diria mesmo, cara Dulce, que a maioria são apenas sonho. Bela reflexão

Dulce disse...

Carlos

Está certíssimo, meu amigo.
Obrigada.

Anônimo disse...

Que cantinho lindo encontrei em minhas investidas pela net nas madrugadas.Que bom até o sol que havia me dado as costa, deu sinal de graça. Desculpe a simplicidade do comentário. É sincero.

Isa disse...

Dulce,lindo mesmo seu texto!
Como já tenho aqui dito,gosto muito dos seus textos!Prosa poética,duma
gentileza como a sua Alma.
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Anonimo

Obrigada pelo comentário, muito agradável e gentil, e pela presença aqui em meu cantinho.
Volte sempre, será um prazer recebe-lo por aqui.
Beijos

Dulce disse...

Isa,
Muito obrigada, querida amiga.
Tão bom te-la por aqui!...
Beijos e linda tarde para você.

Graça Pereira disse...

Aqui, as pessoas são mimadas pela tua amizade, pelas palavras que escrevem um poema, pela tua delicadeza que, só ela, já é um soneto... Obrigada por tanto carinho.
Um beijo grande e boa semana
Graça

Dulce disse...

Graça

é bom demais ter amigos assim, que me acolhem com tanto carinho... Obrigada!
A amizade, oferecida de coração é sincera, e o carinho nada mais é do que o reflexo do que tenho recebido de todos vocês.
Muitissimo obrigada, minha amiga.
Beijos

Tais Luso disse...

Oi, Dulce, que texto bonito... Mas que pena que tenho de concordar com Carlos Barbosa! Passamos a vida esperando encontrar gente amiga, sentimentos sinceros e gente que poderia nos acrescentar, e aí vem a decepção! E tudo vira sonho, nada realidade. Sei que o que resta é pouco, mas que bom que ainda resta... Pensando bem, esse mundinho é bem povoado.

Meu carinho
Tais luso

Dulce disse...

Tais

Vamos seguindo pela vida entre uma realidade intercalada de sonhos e decepções. Ainda assim não devemos permitir que a capacidade de sonhar nos abandone.
Tenho sido, ao longo do meu caminhar, sonhadora inveterada, apesar das frustrações, dos enganos... E sem esses sonhos meu caminhar se daria em meio a um árido e imenso deserto...
Beijos

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!

Pensando consigo própria, e depois passando o pensamenro ao papel - para o partilhar connoscso. Só a partilha dá prazer, por oposição ao acto egoista.
E quanto aos sonhos ... que bom seria se os pudessemos materializar!
Beijinhos.
Vitor.

Dulce disse...

Vitor

Já eu, meu amigo, a esta altura de minha vida, digo: Que bom é ainda poder sonhar!...
Beijinhos e bom dia.

Agulheta disse...

Querida Dulce.cada momento é tão nosso que nem sabemos descrever o pensamento,este aqui foi belo,simples e discreto, como a tal "Ausência de Vinicius de Moraes" pessoas podem ser tudo isso,vento, flor, música...mas muitas deixam a magia do sonho.
Beijinho de amizade Lisa

Silenciosamente ouvindo... disse...

Dulce obrigada pela simpatia da
sua visita ao meu blogue e se ter
registado como "seguidor.
Irei visitando o seu também.
Bjs/Irene

Dulce disse...

Agulheta

E quando a magia do sonho se perde, perde-se o encanto da vida.
Beijos e boa noite, Lisa

Dulce disse...

Silenciosamente ouvindo

Foi um prazer visitar seu espaço, Irene. Seja vem vinda ao meu cantinho.
Beijos