floquinhos

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Porque nasci entre espelhos...



OS ESPELHOS

Porque nasci entre espelhos
existo para além da minha imagem
que será minha
quando me encerrar
no espelho final da minha vida.

Porque nasci entre espelhos
meu amor
ao amor que tu me deres
não posso devolver
nada mais que a minha vida passageira
meu espelho paralelo
meu amor
que só sem mim me podes possuir.

Porque nasci entre espelhos
tenho pressa
de encontrar-me face a face

e a minha imagem mudou
quando te amei
porque nasci
e fui nascendo sempre
por amar-te
até ficar sozinho
sem mim
no espanto encruzilhado de o saber
cresci sozinho para além de mim
perdi a própria sombra
e vivo onde não sei quem estou a ser.

Quando a morte chegar
quando eu chegar à morte
quando
eu
morrer
e de mim não sobrar nem a memória
que me foi alma durante a minha vida,
entre espelhos lentamente revelado
os olhos cerrarei.
E porque ausente
terei sido
inteiro.

(Helder Macedo)

8 comentários:

Maria Teresa disse...

Dulce:
Lindos versos, introspecção que também reflete muitas vezes nosso olhar no espelho, mesmo que no tempo de um suspiro.
Beijos

Luciano Azevedo disse...

Morris West em "As Sandálias do Pescador" sugere ações, atitudes, que temos que assumir para nos tornamos "inteiros." Acreditei nisso por muito tempo. Após a leitura desse poema, sem abandonar completamente as sugestões de Morris West, começo a me convencer de que só quando ausente nos tornamos "inteiros." Lindo poema.

Paloma disse...

DULCE, lindo poema, porém muito
triste. Ou sou eu que, hoje, não es
tou bem.

Beijos

Dulce disse...

Maria Teresa

Introspecção quase sempre encontrada na poesia de Helder Macedo.

Beijos, obrigada e boa noite

Dulce disse...

Luciano Azevedo

Também gosto muito desse poema.
"Conheci" Helder Macedo através de uma entrevista num programa literário na TV, faz alguns anos. Fiquei tão impressionada com o escritor e poeta que corri para comprar um de seus livros e o primeiro poema que li foi exatamente esse. Lindo, sim.
Obrigada e uma boa noite para você.

Dulce disse...

Paloma

Mas os poemas mais lindos não são quase sempre tristes?

Beijos, obrigada e boa noite

Graça Pereira disse...

...E a minha imagem mudou/ quando te amei/ porque nasci...
E nascemos sempre até ao dia de nos completarmos!
Lindo poema de Helder Macedo.
Beijo amigo
Graça

Dulce disse...

Graça Pereira

E a cada novo dia, renascemos para a vida...
Obrigada, Graça, beijos e uma ótima tarde para você.