floquinhos

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Entre mim e mim...


Noções

Entre mim e mim, há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos.

Descem pela água minhas naves revestidas de espelhos.
Cada lâmina arrisca um olhar, e investiga o elemento que a atinge.

Mas, nesta aventura do sonho exposto à correnteza,
só recolho o gosto infinito das respostas que não se encontram.

Virei-me sobre a minha própria existência, e contemplei-a
Minha virtude era esta errância por mares contraditórios,
e este abandono para além da felicidade e da beleza.

Ó meu Deus, isto é a minha alma:
qualquer coisa que flutua sobre este corpo efêmero e precário,
como o vento largo do oceano sobre a areia passiva e inúmera...

(Cecília Meireles)

4 comentários:

Pitanga Doce disse...

E misturando Ivan Lins com Cecília eu diria:
"Lembra de mim"? "Ó meu Deus isto é a minha alma"!

Bom dia Dulce. Aqui, aquele céu que já conheces num Inverno que não É.

beijos pitangueiros.

Maria Teresa disse...

Dulce:
Nada mais oportuno que o pensamento de Cecília, que se assemelha a esse bálsamo de serenidade vivenciado por você nessas paragens que nos dão uma invejinha muito boa!
Beijos

Dulce disse...

Pitanga Doce

Bom dia, Mila, ou melhor, boa tarde.
Por aqui também azul, num verão que é todo ele mesmo... ufa!... que calor!
Beijos

Dulce disse...

Maria Teresa

Cecília sempre chega bem, não é?
Mas é verdade, com esta paz ela parece cair melhor...
Beijos e uma linda tarde para você.