floquinhos

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Música do Chico dançando na cabeça... ai, ai, ai...


Sabem aqueles dias que acordamos com uma determinada música dançando em nossas cabeças? Pois hoje acordei assim. Ainda entre os lençóis e lá vinha o Chico com sua vozinha peculiar esbanjando sensibilidade, cantando lá no fundo de minha alma:

"Todo dia ela faz tudo sempre igual
Me sacode as seis horas da manhã
Me sorri um sorriso pontual
E me beija com a boca de hortelã..."

Saio da cama e vou ao banheiro em busca do creme dental que vai deixar em minha boca um gostinho de hortelã e, durante o banho, a canção continua:

"Todo dia ela diz que é pr'eu me cuidar
E essas coisas que diz toda mulher
Diz que está me eperando pro jantar
E me beija com a boca de café..."

Chico fala de um cotidiano que é de tanta gente, um cotidiano tão bem captado por ele quando ainda era quase um menino. Esse cotidiano que derruba tantos casamentos, mas que palmilha tantos caminhos... Esse cotidiano que pertence a cada casal e que vai (ou não) se modificando com o passar do tempo, pois pode chegar o dia em que ela o acorde pela manhã com um "levanta, homem, senão vai perder a sua hora. E vê se não faz muita sujeira na cozinha quando for preparar o café. Não aguento mais essa sua desorganização... " E la vai ela, filha no colo, para o seu trabalho diário. Criança deixada na creche, enfrenta o ônibus ou metrô superlotados, chega ao escritório atrasada, ouve a reprimenda do chefe e passa o dia pensando na lista do supermercado, nas compras para o Natal, na saúde da mãe, no mau humor do marido...
Ai, ai, ai... veja só aonde a música do Chico foi me levar... Do encontro de um casal ao desencontro de outro... Coisa do cotidiano de cada um...
E o Chico continua ecoando lá dentro de mim:

"Todo dia eu só penso em poder parar
Meio-dia eu só penso em dizer não
Depois penso na vida pra levar
E me calo com a boca de feijão

Seis da tarde, como era de se esperar
Ela pega e me espera no portão
Diz que está muito louca pra beijar
E me beija com a boca de paixão

Toda noite ela diz pr'eu não me afastar
Meia-noite ela jura eterno amor
E me aperta pr'eu quasse sufocar
E me morde com a boca de pavor...

Todo dia ela faz tudo sempre igual
Me sacode as seis horas da manhã
Me sorri um sorriso pontual
E me beija com a boca de hortelã...
..."

10 comentários:

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!
O talentoso Chico é por excelência o cantor do quotidiano - seja ele o vivido ou o imaginário -do "cidadão comum", sempre colocando muita doçura nos seus versos( com acúcar, com afecto ...),como neste bonito poema. E então, daí até que a imaginação se solte e parta a galope ... é só mesmo um instantinho.

Beijinhos.
Vitor

Dulce disse...

Vitor
Afinal Chico é, antes de tudo, um poeta e cabe aos poetas interpretarem a alma humana, transformarem sentimentos em palavras, encantarem a vida...
É exatamente isso... uma música do Chico e a imaginação galopando dentro de nós...
Beijos e boa tarde.

Agulheta disse...

Querida amiga Dulce.O Chico era um poeta sim,e sabia tanto do ser humano! por vezes acordamos com algo que sentimos em nós,o teu caso.
Beijinhos Lisa

Dulce disse...

Lisa

Penso que acontece mesmo com todo mundo, o de se acordar com uma música, uma idéias, um desejo que nos ronde a alma.
Beijinhos

Fernanda disse...

Querido amiga Dulce,

Sei tão bem do que fala...
Eu que ando sempre a murmurar um canção, às vezes nem sei porquê.
Hoje a minha é de Barbra Streisand

I got the feelig, the feelin is gone
My heart has gone to sleep
One of these mornings I'll be gone
My heart belongs to me.
Can we believe in fairy tales?
Can love survive when all else fails?
Can't hide the feeling the feelig is gone
My heart belongs to me
But now my love, hey didn't I love you?
But we knew what had to be
Some how my love I'll always love you
But my heart belongs to me
Put out the light and close your eyes
Come lie beside me, don't ask why
Can't hide the feeling the feeling is gone
My heart belongs to me....

Beijinhos

Dulce disse...



Ah... minha amiga acordou romântica... rs... Linda música.
Beijos

Isa disse...

Chico Buarque!
Como gosto da música e composições dele!
Ñ me demoro pq. a garganta ardia e tomei um xarope k me fez muito mal.
Acho que passará...
Beijo.
isa.

Dulce disse...

Isa

Ah, esses remédios que tomamos buscando melhora e acabam nos fazendo mais mal ainda!... Cuide-se amiga. Logo passa, sim.
Beijos

Dora Regina disse...

Adoro as músicas de Chico Buarque, esse quotidiano se encaixa perfeito na nossa vida, é o queotidiano de todo ser humano e desse assunto ele entende muito bem...
Um abraço.

Dulce disse...

Dora Regina

As canções do Chico são sempre retratos da vida.
Beijos