floquinhos

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Drummond - Sempre...


"Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência assimilada, ninguém a rouba mais de mim."

[Carlos Drummond de Andrade]

4 comentários:

Adolfo Payés disse...

Maravilloso poema..

Un beso,

Te dejo mis mejores vibraciones y deseos de paz y amor para estas fiestas navideñas y de año nuevo 2010...

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un hermoso fin de semana..

Dulce disse...

Bom dia, Adolfo

Muito obrigada e um lindo final de semana para você também.
Beijos

Fernanda disse...

Amiga querida,

Ninguém pode nunca esquecer de alguém que foi amada/o, mas a sua ausência é só fictícia pois ela continua no nosso coração.

Beijos

Dulce disse...



Ausências são, na verdade as maiores presenças. Estão sempre conosco, iluminando nossos caminhos, servindo de apoio e exemplo aos nossos passos. Pelo menos eu me sinto assim com referência aos meus pais e meus irmãos e, mais do que tudo, com referência ao Ubirajara, minha eterna saudade...
Beijos