floquinhos

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Florbela Espanca - Meus poetas do coração

O meu impossível

Minh'alma ardente é uma fogueira acesa,
É um brasido enorme a crepitar!
Ânsia de procurar sem encontrar
A chama onde queimar uma incerteza!

Tudo é vago e incompleto! E o que mais pesa
É nada ser perfeito. É deslumbrar
A noite tormentosa até cegar,
E tudo ser em vão! Deus, que tristeza!...

Aos meus irmãos na dor já disse tudo
E não me compreenderam!... Vão e mudo
Foi tudo o que entendi e o que pressinto...

Mas se eu pudesse a mágoa que em mim chora
Contar, não a chorava como agora,
Irmãos, não a sentia como a sinto!...

14 comentários:

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!

Nascendo no meio da planície, acabou por morrer, de forma trágica, junto ao mar, pelo meio tendo vivido uma vida de dor e sofrimento.
O seu talento inato, associado ao muito que sofreu, serão certamente explicação para uma obra tão rica e tão vasta- e tão repassada pela tristeza!

Ser poeta é ser mais alto,é
ser maior.
Do que os homens!Morder como
quem beija!
É ser mendigo e dar com quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor


Beijinhos; boa semana!

Vitor chuva

Dulce disse...

Vitor

Dizem que os poetas precisam sofrer para criar. Não sei se seria verdade, mas o fato é que Florbela sofreu e sofreu e transformou esse sofrer em poesias que vão encantando geraçôes.
E quantas pessoas não fazem de seus versos porta-vozes para aquilo que sentem mas não sabem exprimir?
Beijos e boa tarde

Sonhadora disse...

Minha querida Dulce
Adoro Florbela Espanca...poema maravilhoso, como todos os que ela escreveu.
Um Beijinho
sonhadora

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA DULCE, GOSTEI E CONCORDO COM O TEU COMENTÁRIO... ADORO FLORBELA... FOI SEMPRE A MINHA MUSA INSPIRADORA, MAS A TISTEZA QUE OS SONETOS CONTÉM, FAZ O MEU CORAÇÃO DOER... ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Fernanda disse...

Olá querida Dulce,

Como sabe esta é uma das minhas poetisas de eleição.

Conheço bem a sua obra, este poema também, mas nunca me canso de o ler.
Adorei.
Obrigada.

Beijinhos doces da

Dulce disse...

Sonhadora

Florbela é sempre encanto. Uma mulher que viveu amor, respirou amor e que amava o amor, como ninguém.
Beijos

Dulce disse...

Fernandinha

Também sinto um aperto no coração ao ler Florbela e quantas vezes lendo-a via la meus próprios sentimentos...
beijos e obrigada

Dulce disse...



Florbela é também uma de minhas prediletas. Florbela fala coisas que gostaria de dizer. Também não me canso de a ler. Exatamente como você.
beijos e boa noite.

BEL disse...

Querida Dulce

Adoro Florbela Espanca, foi um dos primeiros livros de poesia que li, era miuda e marcou-me para sempre

beijos

Bel

Dulce disse...

Bel

Imagino o impacto que Florbela causou no coração de uma miuda... E nem poderia ser diferente.
Beijos

ઇઉ Flor disse...

Olá Dulce. Concordo plenamente com você quando disse que Florbela Espanca era uma mulher que viveu amor, respirou amor e que amava o amor, como ninguém. Estava com saudades de visitar seu blog, estava meio sem tempo até para postar no meu. Tem uns selinhos pra você no meu blog. Quando puder, dê uma passadinha e leve os que quiser.
Um grande abraço.
Beijinhos...

Patti disse...

A minha poetisa preferida. Tenho a foto dela lá no Ares.
Os seus sonetos, são uma obra-prima.

Dulce disse...

Flor,
Muito obrigada pela visita e obrigada pelos selinhos que vou sim retirar com prazer e guarda-los no Livro dos Meus Selos, com carinho
beijos

Dulce disse...

Patti
Nos sonetos de Florbela deslinda-se a alma feminina, tudo o que temos de mais doce e (ou) ardente dentro de nós.
beijos