floquinhos

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Cecília Meireles - Meus Poetas do Coração

CANÇÃO

Não sou a das águas vista
nem a dos homens amada;
nem a que sonhava o artista
em cujas mãos fui formada.
Talvez em pensar que exista
vá sendo eu mesma enganada.

Quando o tempo em seu abraço
quebra meu corpo e tem pena,
quanto mais me despedaço,
mais fico inteira e serena.
Por meus dons divinos faço
tudo a que Deus me condena.

Da virtude de estar quieta
componho o meu movimento.
Por indireta e direta,
perturbo estrelas e vento.
Sou a passagem da seta
e a seta - em cada momento.

Não digas aos que encontrares
que fui conhecida tua.
Quando houve nos largos mares
desenho certo de rua?
E de teres visto luares,
que ousarás contas da lua?

10 comentários:

Isa disse...

Parabéns pela escolha.
Li,tb,o post anterior q.tanto me emocionou! Tentei tudo para q.a D.Júlia aprendesse a escrever...sem
sucesso:(
Mas a ler...consegui!
É tão bom!
Beijo.
isa.

BEL disse...

Bom dia Dulce


Como smpre lindo poema da grande Cecilia Meireles

Um grande beijo e bom fim de semana

Bel

Dulce disse...

Isa

Obrigada, minha amiga.
Sobre sua tentativa para que D. Júlia aprendesse a ler, tive comigo uma "auxiliar" de quem gostava muito, pois cuidou de minha mãe em seus últimos dias, que também não era alfabetizada. Fiz o possível e o impossível para que ela fosse aprender a ler, durante dois anos, custeando professora, inclusive, mas deu em nada. Ela mal aprendeu a escrever o nome... Tinha um bloqueio que não conseguiu vencer.
As coisas são assim mesmo...
Beijos e bom dia.

Dulce disse...

Bel,

muito obrigada e um lindo final de semana para você também.
Beijos

Adolfo Payés disse...

Un placer pasar por tu espacio..
Gracias por compartir tan hermosos post..

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un feliz sin de semana..

Dulce disse...

Adolfo

Bom recebe-lo neste espaço onde é sempre bem vindo. Obrigada.
Beijos e bom final de semana para você também.

Vitor Chuva disse...

Olá Dulce!
Este poema é lindo e profundo,mas também a confissão sofrida de espírito atormentado...

Beijinhos, bom fim de semana!

Vitor Chuva

Dulce disse...

Vitor

Boa tarde.
Sem dúvida Cecília deve ter tido seus momentos de "atormentas" e nota-se isso em muitos de seus poemas. Mas são todos muito lindos.
Obrigada,
Bom final de semana para você também
beijos

Fernanda disse...

Querida Dulce,

Belo e sofrido o poema que escolheu!
A verdade é que os mais belos poemas são de autores que aparentemente não foram muito felizes, ou então só os escreveram nos momentos de infelicidade.

Beijos

Dulce disse...

Ná,
Pois é amiga... Vinícius já cantava, há muito tempo...

...
Assim como a canção só tem razão se se cantar / Assim como uma nuvem só acontece se chover / Assim como o poeta só é grande se sofrer...

E é inegável que nosso poetinha sabia muito o que falava.
beijos, amiga.