floquinhos

segunda-feira, 14 de março de 2011

No Dia Nacional da Poesia...



Nas estrofes finais de "Navio Negreiro", de Castro Alves, neste Dia Nacional da Poesia (*), minha homenagem aos "Poetas do Meu Coração", sem os quais minha vida seria muito sem graça, sem cor, sem luminosidade e, sem dúvida nenhuma, extremamente árida. 
E minha homenagem a todos os poetas leitores e amigos que por aqui passam, poetas que com suas presenças, com a sensibilidade de suas almas, enchem o Prosa de beleza e ternura.


Antonio Frederico de Castro Alves (14/03/1847 - 08/07/1871)

(...)
VI

Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e cobardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?
Silêncio.  Musa... chora, e chora tanto
Que o pavilhão se lave no teu pranto! ... 

Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,
Estandarte que a luz do sol encerra
E as promessas divinas da esperança...
Tu que, da liberdade após a guerra,
Foste hasteado dos heróis na lança
Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!... 

Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais! ... Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!

(Navio Negreido, de Castro Alves)

(*) O dia 14 de março foi escolhido como o Dia Nacional da Poesia por ser data de nascimento de Castro Alves, 

22 comentários:

Dora Regina disse...

Muito oportuna sua postagem.
Bem lembrado, Castro Alves merece sua homenagem, não dá pra falar de poesia sem falar dele.
Um abraço!
Boa semana!!!

Catarina disse...

Um bom Dia Nacional da Poesia para vc. Este é o meu primeiro contato com Castro Alves.
Abraço.

Dulce disse...

Dora Regina

Concordo com você, Dora, impossível falar da poesia brasileira sem lembrar Castro Alves.
Beijo, obrigada e um ótimo dia para você.

Dulce disse...

Catarina

Então, se me permite, sugiro a leitura completa do Navio Negreiro. E, se quiser saber um pouco mais sobre esse poeta tão intenso (umas vezes) e tão lírico (em outras), deixo um link para uma biografia dele:

http://www.revista.agulha.nom.br/calves1bio.html

Um abraço e um bom dia.

Isa disse...

Ñ podia deixar de vir partilhar este
dia consigo.
A Maria,meu Poema de 2 anos, saiu agora.É a razão da demora.
Beijo.
isa.

Catarina disse...

Obrigada. Vou seguir a sua sugestão. : )

Dulce disse...

Isa

Obrigada, minha amiga. Que bom que veio!

Ah, são tão lindos esses poemas que a vida nos oferece, não, amiga?
Beijinhos pra você e para esse lindo e doce poema chamado Maria.

Dulce disse...

Catarina

Sou eu quem agradece.
Obrigada

ValCruz disse...

Dulce, como não apreciar esta poesia?! Como não apreciar a música que toca de fundo?! Querida! Como não apreciar sua companhia, mesmo que virtualmente?

Grande beijo minha flor!
Fique com Deus!!

Lu Cavichioli disse...

Dulce, Castro Alves é um dos eternos poetas desse Brasil amado, e você foi muito feliz nessa postagem, relembrando o estilo poético desse artista da letras.

Depois, se tiver um tempo, visite ,meus blogs e veja minha participação na blogada coletiva em prol do dia da poesia.

Bacio caríssima!

Dulce disse...

Val Cruz

E como não apreciar sua presença sempre tão gentil, minha amiga? Muito obrigada.
Beijos e uma linda noite para você.

Dulce disse...

Lu Cavichiolli

Não há como falar de poesia sem lembrar nosso Castro Alves, não é?

Claro, Lu, vou sim ver sua participação na blogagem coletiva e deixar la um alo.
Beijos e uma boa noite.

Beth/Lilás disse...

Uau, grande lembrança, o maravilhoso Castro Alves e seu Navio Negreiro!
A poesia é algo que sempre esteve inserida em meu blog, desde o início, pois apesar de não saber fazê-la, adoro e respeito.
bjs cariocas

Pitanga Doce disse...

Estudávamos essa poesia no colégio e sempre a achei tão linda!

Olha Dulce! Fui ver O Discurso do Rei. Que filme!!!! Mistura História, leveza, humor, delicadeza, amor, temores, sem um traço de violência ou sexo!

Beijos amiga.

Dulce disse...

Beth Lilás

Porque na verdade a poesia faz parte da vida, da sua, da minha, de tanta gente...
Beijos e bom dia para você.

Dulce disse...

Pitanga Doce

Não é maravilhoso? Também adorei e quero ver de novo e de novo, como faço sempre que um filme me encanta. É daqueles filmes que fico esperando sair em DVD para comprar e ter em casa, para ver sempre que quiser.
Beijos

Mila disse...

És das minhas! Não alugo. Compro logo e vejo trocentas vezes! hehehe Tens A Rainha? Outra obra prima. E Uma Linda MUlher, As Pontes de Madison, Infidelidade, Vem Dançar Comigo. Iiiih, só pra sonhar!

beijos Dulce

Dulce disse...

Mila

Tenho sim. Tenho todos esses que você citou e ainda Sintonia do Amor, Mensagem para você, O naufrago, Apolo 13, etc... etc... etc... rs...
bjs

Adolfo Payés disse...

Es un placer siempre pasar por tu espacio..
Que bella se siente tu poesía..



Un abrazo
Con mis Saludos fraternos de siempre..

Beth/Lilás disse...

Dulce e Pitanga,

Metendo o bedelho na conversa por aqui no blog, mas também fui ver ao Discurso do Rei e amei, pretendo rever com uma amiga que ainda não viu.
Mas, se gostam de filmes assim neste estilo, a dica é pegar em DVD o excelente A Jovem Rainha Vitória, simplesmente lindo também, não percam. Depois me contem se gostaram, ok.
beijinhos cariocas

Dulce disse...

Adolfo Payés

Obrigada, meu amigo. Castro Alves é um de nossos poetas maiores, que abraçou a causa abolicionista nos finais do Século XIX e que, lamentavelmente, morreu muito jovem deixando, ainda assim uma obra invejável.
Beijos e um bom dia para você.

Dulce disse...

Beth Liláa

Obrigada pela dica, Beth. Vou querer ver sim, e depois eu conto...
Beijos e um bom dia para você