floquinhos

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

As coisas mais leves...


No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar: um estribilho antigo, um carinho no momento preciso, o folhear de um livro de poemas, o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

Mário Quintana

3 comentários:

Ana Martins disse...

Boa tarde Dulce,
que profundo esse pensamento, são mesmo as coisas mais leves que o vento não consegue levar, as mais leves e as genuínas, as que vêm de dentro e revelam os mais nobres sentimentos.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Dulce disse...

Ana Martins

Pois não são as coisas mais leves que tocam mais profundamente a alma?
Beijos, obrigada e uma linda tarde para você.

Adolfo Payés disse...

Dulce querida amiga siempre es un inmenso placer leerte..

Con los gestos mas bellos del que lee, me acerco para seguir descubriendo tus letras..


Un abrazo
Saludos fraternos...